https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Não entortem meu sorriso,

 
Tags:  Namastibet    Joel Matos  
 
Não entortem meu sorriso,
 



Não m'entortem o sorriso,

Nem me apontem os braços,
Não anotem os riscos,
Traços são riscos marcados,

Que as letras são acção,
Respiram como qualquer um,
Por um par de narinas, "ventas"

Possuem graça,
Fantasias, intenções
Traçadas, caudas cujo lagarto fugiu,

Autoestradas, calculo e áreas.
Não anotem os traços,
Traços são riscos espaçados,

Partindo ar e céu,
Entre tu e tu e eu,
Vêm a mim e saem,

De manso como fossem
Almas de anjos, diabos
Os traços, vesgos como traças,

Percevejos perante luz intensa,
Não apontem os riscos
Que traço sem esquadria

Com o chão,
A s'quadria dos ombros,
Impede-me que volte a cabeça

Ou que olhe pro umbigo,
Pra ver onde foi parar o chão.
É na esquadria dos ombros

Que corro asfixiado pelo fato
Que talhei na linha do solo,
De costas e paralelo a mim.

Não apontem os braços,
Sendo, são o que separa
O inacabado do incompleto

Aquilo que arrisco em memória
Da dobra do cotovelo,
Poiso do que possuo, intenção ...

Sobejo despeito.







Joel Matos (21 Junho 2022)









https://namastibet.wordpress.com/
https://joel-matos.blogspot.com/





























































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































Jorge Santos/Joel Matos

 
Autor
(Namastibet)
 
Texto
Data
Leituras
369
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
6
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
(Namastibet)
Publicado: 21/06/2022 08:01  Atualizado: 21/06/2022 08:03
Subscritor
Usuário desde: 18/08/2021
Localidade: Azeitão, Setúbal, Portugal
Mensagens: 1506
 Anotem os riscos ...






















































Não anotem os riscos,

Não apontem os traços,
Não anotem os riscos,
Traços são riscos traçados,

Que as letras são acção,
Respiram como qualquer um,
Por um par de narinas,

Possuem graças,
Fantasias, intenções
Traços, caudas cujo lagarto fugiu,

Autoestradas, calculo e áreas.
Não anotem os traços,
Traços são riscos traçados,

Partindo ar e céu,
Entre tu e tu e eu,
Vêm a mim e saem,

De manso como se fossem
Almas de anjos,
Os traços, vesgos como traças,

Percevejos perante luz intensa,
Não apontem os riscos,
Que traço sem esquadria

Com o chão,
A esquadria dos ombros,
Impede-me que volte a cabeça

Ou que olhe pro umbigo,
Pra ver onde foi parar o chão.
É na esquadria dos ombros

Que corro asfixiado pelo fato
Que talhei na linha do solo,
De costas e paralelo a mim.

Não apontem os braços,
Sendo, são o que separa
O acabado do incompleto

Aquilo que arrisco em memória
Da dobra do cotovelo,
Poiso do que possuo, intenção ...

Sobejo.







Joel Matos (21 Junho 2022)









https://namastibet.wordpress.com/
https://joel-matos.blogspot.com/



































































































































































































































































































































































































































Enviado por Tópico
Quandoachuvacai
Publicado: 21/06/2022 12:36  Atualizado: 21/06/2022 12:36
Colaborador
Usuário desde: 21/10/2014
Localidade: Lisboa
Mensagens: 885
 Re: Não entortem os riscos,
branco, branco, branco...
ufa
finalmente posso escrever
que adorei o seu poema...

Muito bom ...



by.acor


Enviado por Tópico
(Namastibet)
Publicado: 30/06/2022 07:49  Atualizado: 30/06/2022 10:56
Subscritor
Usuário desde: 18/08/2021
Localidade: Azeitão, Setúbal, Portugal
Mensagens: 1506
 (Não se "metam" entre "mim e eu")