https://www.poetris.com/
Poemas : 

Ébrios de mar

 
Cantam os rios
ébrios de mar.

Hão de marear
_ digo-lhes eu _

Hão de flutuar
os rios. Erguer-se do silêncio
e partir
no círculo mais alargado
da vertigem.

Hão de olhar para trás
os rios
os dedos hesitantes estendidos para dentro
dos nomes
amarrados às margens.

Olhares que o coração não detém.

Hão de cair
desgovernados
os rios. Como folhas de outono
que sempre se anunciarão banhadas de amanhãs
diante da primavera.

Chegam e partem
as estações

e os rios
perdidos de ébrios
em busca do vento novo que lhes circula
nas palmas das mãos.

Vão marear
os rios.

Hão de voltar
_ digo-te eu _

ébrios de espanto e de encanto e de memórias.


 
Autor
idália
Autor
 
Texto
Data
Leituras
102
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 21/11/2022 16:26  Atualizado: 21/11/2022 16:26
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29955
 Re: Ébrios de mar
Uma beleza poética adorável e bela, maravilhoso poema mais que encanto

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/11/2022 20:11  Atualizado: 21/11/2022 20:11
 Re: Ébrios de mar
não digas. não digas nada.
olha a flor da união! não sei porquê, mas não me cheiras a flor!
hoje já li algumas profecias. o lud também profecia muito, mas o caso dele é um de racismo estigmatização, etc, este... não me parece. um mais um são no mínimo três.
normalmente quando se aponta ao branco sai preto. a bilia está toda estragada. mas o texto está muito bem escrito. parabéns
eu gosto de dálias
e rosas
e orquídeas
e... eheh
uma boa noite