https://www.poetris.com/
Poemas : 

O livro da estupidez em x-actos - Acto 84

 
A vida feita assim é uma redonda capicua
Nasce, sobe e desce, anda e para, morre
Fuma, bebe, erra, acerta, fala e não cala
Canta e samba o passo doble valsado, nua
Numa maratona sem fim que corre e corre
Pobre e rica a dormir ao relento numa vala

Os dedos silenciosos e já sujos de hipocrisia
Surripiavam uns pedaços de tempo perdido
Guardados entre páginas negras de tristeza
As corujas anunciando uma noite a cada dia
Pintavam as sombras com medo desmedido
E traziam na morte de quem nasce, certeza

Numa gaguez fluente chorava impropérios
Que se engasgavam na impureza humana
Tão cheia de dúvidas e nefastas inquirições
Contas feitas a capicua desvenda mistérios
Ali pelos olhos de gente que não se engana
Atrás das velhas grades das nossas prisões


A Poesia é o Bálsamo Harmonioso da Alma

 
Autor
Alemtagus
Autor
 
Texto
Data
Leituras
163
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Egéria
Publicado: 23/11/2023 07:16  Atualizado: 23/11/2023 07:16
Usuário desde: 28/09/2009
Localidade:
Mensagens: 845
 Re: O livro da estupidez em x-actos - Acto 84
Olá,
"Os dedos silenciosos" adorei.
Mas todo o poema é maravilhoso.
Abraço