https://www.poetris.com/
Poemas : 

O livro da estupidez em x-actos - Acto 89

 
Serei sempre rascunho no teu último desejo
Ou nesse olhar estranho rabisco amarrotado
Jogado no esquecimento de um dia cinzento
No papel principal de nuvem efémero ensejo
Uma lágrima debotada que arrisca o passado
Que parte em busca de um novo sentimento

Cada dia são agora duas páginas desta história
Dou pressa ao meu tempo e viajo-o sem medo
Não me importa que distância tenham as horas
O rumo é sempre o mesmo sem honra ou glória
O destino não nota se chega mais tarde ou cedo
Eu sou só eu somado a este corpo de metáforas

A terra sente-me brotar-lhe das suas entranhas
Tira do sofrimento tal vontade de ser vida louca
Que suicida se alimentava de palavra feita verso
O orgulho prende no chão estas almas estranhas
Da última ceia deixa um sabor adocicado na boca
De querer ou não querer estar no sentido inverso



A Poesia é o Bálsamo Harmonioso da Alma

 
Autor
Alemtagus
Autor
 
Texto
Data
Leituras
121
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Egéria
Publicado: 09/12/2023 08:25  Atualizado: 09/12/2023 08:25
Usuário desde: 28/09/2009
Localidade:
Mensagens: 845
 Re: O livro da estupidez em x-actos - Acto 89
Olá,
que escrita esplendorosa... Adoro o que escreve.
Sou fã.
Abraço