Poemas : 

...plano azulado de cinema empobrecido

 
Tags:  poesia    reflexão    surreal  
 
 
Entre a pressão e o desejo,
Vitórias seguidas sem roupa no encalço do que vou deixando,
Por entre o rasto da chuva,....

Já não é uma questão de medo,
Nem de querer resolver pela concórdia a vontade de matar alguém,...

É o barulho que a noite deixa ao descalçar-se,
É ninguém entender o que partilho,
O que retiro ao noves fora nada dos equivocos que deixo para trás,...

Se sou o meio da noite,
E tudo isto não cabe no vestido virginal da madrugada,...

Então desisto,
Lido e relido,
sou só a porção menor de um plano azulado de
cinema empobrecido


Ruacuzuaco

 
Autor
ruacuzuaco
 
Texto
Data
Leituras
91
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.