https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Dilaceração

 
Morde-me por dentro e fica a remoer,
E eu sem espaço para mais remorsos,
E sem espaço para crer... caiem os braços mortos,
Do cansaço que é andar com a guarda sempre levantada,
Do cansaço que é estar sempre entre a parede e a espada.

Rompe-me psicologicamente todo o esforço,
E a força que dantes suportava a ilusão cai,
É bom assim não sou enganado dos pés ao pescoço,
Sobrará a cabeça para planear por onde se sai,

Estrangula tudo o que antes foi puramente criado,
e faz com que perca proposito o valor exaltado,
E outrora espesso composto e mais forte...
Deitasse num leito que quase se chama morte.

Esbofeteado inumeras vezes pela vida aprendi,
Que confias quando confiam em ti.

 
Autor
O_Poeta_Chanfrado
 
Texto
Data
Leituras
573
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
7 pontos
7
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/05/2009 02:17  Atualizado: 14/05/2009 02:17
 Re: Dilaceração
Um poema do mais alto nível!
O teu lugar... é ao lado dos grandes poetas.

Sê bem. vindo a este mundo de poetas.

Beijos,

Maria Valadas.

Enviado por Tópico
SofiaDuarte
Publicado: 14/05/2009 10:54  Atualizado: 14/05/2009 10:54
Da casa!
Usuário desde: 19/12/2008
Localidade: Portugal
Mensagens: 338
 Re: Dilaceração
Um bom uso da poesia...

Belo poema,continue que eu vou continuando a ver...

Abraços,
Sofia Duarte

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/05/2009 23:24  Atualizado: 14/05/2009 23:24
 Re: Dilaceração
Penso que mensagem é parecida com a minha embora transmitida por estilo diferente....

Enviado por Tópico
Histeroneurastenia
Publicado: 15/05/2009 00:50  Atualizado: 15/05/2009 00:50
Muito Participativo
Usuário desde: 04/09/2007
Localidade:
Mensagens: 77
 Re: Dilaceração
Olá,
Antes de mais venho apontar umas coisas, que gostava de saber se são propositadas ou erros.

"Do cansaço que estar sempre entre a parede e a espada."

Não seria "do cansaço que é estar sempre entre a parede e a espada", ou "do cansaço de estar sempre entre a parede e a espada" ?

Encontro também outros pormenores deste género que acho que mereciam uma revisão da tua parte.
Um melhoramento da sintaxe faria com que o poema ganhasse mais valor.

No que toca ao assunto por ele exposto, é algo com o qual me identifico e acho que finalizaste muito bem esta "dilaceração" que nos apresentas.

Espero que não leves a mal os reparos que te fiz acima, não foi com qualquer prepotência ou superioridade da minha parte. Apenas quis dar o meu modesto contributo para melhorares o que já aqui nos mostras.

Bj e boa sexta feira *



Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 19/05/2009 18:56  Atualizado: 19/05/2009 18:56
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 3023
 Re: Dilaceração
Menino cheio de talento!!
Continue escrevendo...