https://www.poetris.com/

 
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 34 »
Offline
cleo
O retrato
Aquela ali Em cima do muro Sou eu Em pequena... Ao meu lado A minha madrinha Pessoa que sempr...
Enviado por cleo
em 22/01/2013 18:49:10
Offline
cleo
Não me morras mais
Não me morras mais Por favor Que te não quero Perder Por tão pouco Meu amor Se te morri Também F...
Enviado por cleo
em 22/01/2013 15:21:30
Offline
cleo
Escada
Em menos de nada Cedi ao impulso Rasguei O tempo ...
Enviado por cleo
em 21/01/2013 15:47:57
Offline
cleo
Uma carta de amor tão ridícula como outra qualquer
Algures de madrugada, numa data improvável Meu amor A recordação do teu olhar faz-me lembrar o b...
Enviado por cleo
em 20/01/2013 22:48:08
Offline
cleo
Poema ruim
Tenho um poema Desarticulado Entalado Entre a garganta E o teclado É obtuso O desgraçado Amputad...
Enviado por cleo
em 18/01/2013 11:56:42
Offline
cleo
Da revolta
O que me incomoda, não são as evidências que saltam à vista de qualquer um que queira olhar com o...
Enviado por cleo
em 16/01/2013 17:35:53
Offline
cleo
Do ridículo
A imbecilidade é o espelho do ridículo que não consegue enxergar a imagem distorcida de si mesmo.
Enviado por cleo
em 16/01/2013 11:57:15
Offline
cleo
O Luso - Sonho
Um dia o homem sonhou E o seu sonho ganhou asas E voou... Voou tão alto Até onde o homem nunca P...
Enviado por cleo
em 15/01/2013 11:11:08
Offline
cleo
Desafios
Despertei-te no pensamento um mundo de possibilidades infinitas. Eu sei... e quero, desde já, que...
Enviado por cleo
em 03/01/2013 02:22:01
Offline
cleo
Natais e outros que tais
Já me cansa tanto Natal entornado no chão a pingar intermitências de luzes. Bonecos de barbas bra...
Enviado por cleo
em 19/12/2012 11:41:23
Offline
cleo
Do pó ao pó
Tanto as grandes como as pequenas coisas da vida, se tornam insignificantes perante a percepção d...
Enviado por cleo
em 14/12/2012 11:49:02
Offline
cleo
Ainda que...
A eternidade é um relógio avariado no bolso de um velho que ainda sonha nos intervalos em que não...
Enviado por cleo
em 13/12/2012 10:54:14
Offline
cleo
Desassossegos
Dessassossega-me o pensamento de que o meu corpo dormita enquanto a alma, aflita, se extenua em c...
Enviado por cleo
em 11/12/2012 16:07:27
Offline
cleo
Retalhos da memória
Tenho fome de sorrisos de sol e da preguiça do vento... da embriagante lânguidez do entardecer, e...
Enviado por cleo
em 10/12/2012 23:46:39
Offline
cleo
Serei?
Sou o que sou Sem chegar a saber Quem realmente sou Sinto-me No intervalo Entre aquilo que fui ...
Enviado por cleo
em 07/12/2012 01:53:27
Offline
cleo
A razão continua a ser o mistério
Quando cheguei à terra que prometia (esta mesma que aqui partilhais comigo), ainda deus por cá nã...
Enviado por cleo
em 06/12/2012 20:09:26
Offline
cleo
A vida
Segue a vida Na mais completa Cegueira Dobrando uma e outra Esquina Julgando-se ainda Uma menina ...
Enviado por cleo
em 01/12/2012 23:15:09
Offline
cleo
Da consciência da ilusão
Há muito que me deixei ficar para trás por opção própria. Durante algum tempo fui no embalo do ef...
Enviado por cleo
em 26/11/2012 20:35:12
Offline
cleo
Do desencontro do tempo
Vídeo feito por mim a partir de imagens antigas (dos antigos habitantes)e outras que obtive com ...
Enviado por cleo
em 17/11/2012 23:33:14
Offline
cleo
A morte da palavra
Escuta-se o silêncio no tic tac do relógio pendurado na parede, precipitando-se sobre o vazio en...
Enviado por cleo
em 16/11/2012 15:00:47
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 34 »