https://www.poetris.com/

 
(1) 2 »
Offline
evelina
Em câmara lenta
O caminho é para onde o silêncio se veste de lavado ou os dias reaprendem a viver em plena primav...
Enviado por evelina
em 26/05/2020 11:18:47
Offline
evelina
Poema de domingo à tarde
Nomeio os caminhos debruçados num cais de abril quando na pele havia rumores de manhãs primeira...
Enviado por evelina
em 24/05/2020 19:48:25
Offline
evelina
Em letra pequena
Aprender a duração da tarde sem que no vento se suspendam as palavras. Reconstruir o espelho e ...
Enviado por evelina
em 22/05/2020 13:40:18
Offline
evelina
Rasuras
Rasurando desalinhos. Ferrugens estéreis na linguagem intransponível dos olhos. A mente em fuga n...
Enviado por evelina
em 20/05/2020 17:07:48
Offline
evelina
Poema em branco
Espero-te no limite da brevidade. Porque “em breve” é um espaço vago e os olhos resvalam p...
Enviado por evelina
em 18/05/2020 14:41:20
Offline
evelina
A metamorfose do fogo
Há um lado arrastado hoje. Molda a linguagem do sorriso risca o azul de um céu ocupado pela in...
Enviado por evelina
em 17/05/2020 15:24:40
Offline
evelina
Abstração
Prolongar-me nas palavras ramos da alma a germinar o vento. Redemoinhos de sílabas a despertarem ...
Enviado por evelina
em 16/05/2020 15:13:13
Offline
evelina
Recolho os verbos de todos os poemas
E fico à espera que um dia a tua voz chegue da lonjura do olhar ou um pássaro voe atravessado de...
Enviado por evelina
em 14/05/2020 17:11:21
Offline
evelina
A aposta
Este gesto de estender os ramos e afundá-los nas palavras. De, em versos, esculpir entendimentos...
Enviado por evelina
em 12/05/2020 15:12:38
Offline
evelina
Pretérito
Nunca aprendeste os acordes de maio embrulhavas à pressa um sorriso [ fechado ] actor do que nunc...
Enviado por evelina
em 11/05/2020 16:42:14
Offline
evelina
Transcendência
O céu como temporal sobre o atrito da rua lenta enquanto escondo o frio nas mãos e aqueço as a...
Enviado por evelina
em 09/05/2020 16:07:57
Offline
evelina
Por dentro
Esquecer ou não a exaustão das partidas os lamentos os ciclos vacilantes as entrelinhas em tudo...
Enviado por evelina
em 06/05/2020 12:41:06
Offline
evelina
Às vezes, queres chorar
Dentro dos teus olhos há um abrigo onde o silêncio se desarruma e nomes, nomes antigos em busca...
Enviado por evelina
em 05/05/2020 15:27:20
Offline
evelina
O tempo nada sabe de mim
Há uma ponte que me atravessa uma cidade debruçada sobre o rio a chamar-me de dentro das manhã...
Enviado por evelina
em 04/05/2020 20:00:09
Offline
evelina
Lá fora, é maio
Refém de um lado lunar, que me prende os olhos na cal branca da fachada centenária que desce a ru...
Enviado por evelina
em 03/05/2020 18:19:54
Offline
evelina
... e a voz acomoda-se
Tudo é passageiro sei que já devia ter olhado o relógio. Tento enganar o tempo e invento palav...
Enviado por evelina
em 02/05/2020 13:59:58
Offline
evelina
Se eu chegar tarde à primavera
Se eu chegar tarde à primavera, mostra-me onde fica a luz que resta do inverno que dói nas fen...
Enviado por evelina
em 30/04/2020 11:04:02
Offline
evelina
Eu tinha palavras no interior dos meus olhos
Eu tinha palavras no interior dos meus olhos mas caminhava para dentro de mim porque cegava-me ...
Enviado por evelina
em 28/04/2020 14:54:26
Offline
evelina
... a espaços
às vezes sobram-me espaços entre a voz e o interior da luz o corpo indizível entre musgos e e...
Enviado por evelina
em 27/04/2020 15:07:14
Offline
evelina
O outro lado de abril
... e nestas manhãs frescas de abril entro num tempo de horas limpas e no entanto os meus olho...
Enviado por evelina
em 26/04/2020 14:20:22
(1) 2 »