https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 »
Offline
Gilda.
Ser o vento
À tua volta a inquietação dos espaços em branco e os teus olhos frágeis a desenharem passos imp...
Enviado por Gilda.
em 30/07/2021 21:23:52
Offline
Gilda.
O rumo incerto das aves
Dói-te o rumo incerto das aves e o espelho frágil em que te repartes quando te procuras verdade ...
Enviado por Gilda.
em 29/07/2021 10:43:43
Offline
Gilda.
O que já não nos podemos dizer
Atravessar a praça como quem atravessa um deserto dentro de nós. A habituação da voz a inclina...
Enviado por Gilda.
em 28/07/2021 13:33:57
Offline
Gilda.
Fragilidades
Sou tão pouco agora. Vejo olhares que passam por mim como quem lamenta o fardo da terra árida...
Enviado por Gilda.
em 27/07/2021 09:24:22
Offline
Gilda.
Na breve floração dos olhos
Caminho por ruas incertas dúvidas esparsas quando na voz dorida dos rios vejo aproximar-se a c...
Enviado por Gilda.
em 26/07/2021 12:37:16
Offline
Gilda.
Entre pingos de chuva
Perguntas pelos horizontes que me iludem as águas. São a chama que me escreve o mundo a luz q...
Enviado por Gilda.
em 25/07/2021 12:01:20
Offline
Gilda.
Neste lugar de silêncio
O chão é agora uma progressão de passos vertiginosos ecos errantes de asas e árvores cenári...
Enviado por Gilda.
em 24/07/2021 15:19:23
Offline
Gilda.
... ou não
Podemos iludir a metamorfose das sombras e saborear o encantamento das palavras. Lado a lado vam...
Enviado por Gilda.
em 23/07/2021 09:58:30
Offline
Gilda.
E a poesia?
Sei que não tens os olhos nas minhas palavras. Engano a realidade e aceito o silêncio sorrio...
Enviado por Gilda.
em 22/07/2021 11:12:43
Offline
Gilda.
A utopia dos incrédulos
Estamos sós sobre as águas em alvoroço ocultos no silêncio das esperas pássaros sem nomes abis...
Enviado por Gilda.
em 21/07/2021 10:09:56
Offline
Gilda.
De amor e dor
No entanto, subsisto. E movo a superfície do tempo como quem grava na pele a raiz contraída d...
Enviado por Gilda.
em 20/07/2021 12:18:41
Offline
Gilda.
O mar em que me pertenço
Assim imersa na invisibilidade dos dias soprando cinzas de luas impossíveis sinto no corpo a den...
Enviado por Gilda.
em 19/07/2021 15:47:58
Offline
Gilda.
Instante de água
Sobre a terra a minha pele coberta de sombras. Desenho um corpo de árvore exponho-a à luz e...
Enviado por Gilda.
em 08/07/2021 17:59:22
Offline
Gilda.
Havia luz, nas incertezas da voz
Deambular de novo no interior de um tempo quieto. Um tempo em que a ilusão era a verdade a eme...
Enviado por Gilda.
em 07/07/2021 15:59:23
Offline
Gilda.
Estações
Não sei onde começa não sei onde se acaba a rua onde me ajeito. Sei os pássaros que entreabrem...
Enviado por Gilda.
em 04/07/2021 20:43:01
Offline
Gilda.
Luz
Escrever a luz que eu sou em cada flor em cada pedra ou gota de água. Ou na quietude da magnó...
Enviado por Gilda.
em 03/07/2021 15:52:24
Offline
Gilda.
A silente concretude da pedra
Um fio suspenso a incerteza de um traço a invisibilidade da voz. Como um percurso que se subst...
Enviado por Gilda.
em 01/07/2021 14:36:05
Offline
Gilda.
O monólogo do vento
Inventaste um rosto para apagares o cansaço que alastra na noite em teu redor. Nenhum eco cresce ...
Enviado por Gilda.
em 29/06/2021 08:56:38
Offline
Gilda.
Ao fundo da folhagem
Os olhos ao fundo da folhagem a serem poalha luminosa. A estrada há muito tempo longa muito long...
Enviado por Gilda.
em 24/06/2021 11:32:19
Offline
Gilda.
Breve será o sal
Tu ainda não o sabes, mas o teu olhar às vezes tem a vastidão do mar. Vês ao longe o traç...
Enviado por Gilda.
em 23/06/2021 13:56:18
(1) 2 3 »