https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 ... 43 »
Offline
LucianoSpagnol
ALVORADA CHUVOSA
Fulge em nebuloso dia, o cerrado. O céu delira As nuvens rugem, chora chuva rojando ao chão Há to...
Enviado por LucianoSpagnol
em 25/11/2018 10:14:32
Offline
LucianoSpagnol
NATAL, CHEGOU!
Ah! Natal, soam sinos na noite iluminada Ecoam cânticos vivos de cândida poesia E toda a vida pa...
Enviado por LucianoSpagnol
em 24/11/2018 10:12:31
Offline
LucianoSpagnol
PAIXÕES
Amores, latejo em ti, nas saudades, por onde Estive! e sou estórias, e rasto, e madrugadas E, em ...
Enviado por LucianoSpagnol
em 22/11/2018 00:35:26
Offline
LucianoSpagnol
PER VIVERE DI NUOVO
Se aos iguais pesares me convidas Com as mesmas dores dilacerantes Para eu saudosar pelas horas i...
Enviado por LucianoSpagnol
em 19/11/2018 22:53:44
Offline
LucianoSpagnol
Os 60
Os sessenta anos duma alma inquieta Cabelos brancos, a face vivida, poente Os olhos no qual se tr...
Enviado por LucianoSpagnol
em 19/11/2018 11:19:28
Offline
LucianoSpagnol
ME PERDI, E ME ACHEI
Não me perdi na imensidão... me perdi Na melancolia do cerrado. E me julguei No chão, e da terra...
Enviado por LucianoSpagnol
em 18/11/2018 16:41:25
Offline
LucianoSpagnol
PROFISSÃO DE FÉ
Sempre, uma crença mal afamada Vives na letargia, duma farsa matula No eco do inferno que ali esp...
Enviado por LucianoSpagnol
em 18/11/2018 09:54:51
Offline
LucianoSpagnol
VEJO-TE
Vejo-te: - a magia nos meus olhos aprecia - Do belo em pranto no admirar por inteiro Do por do so...
Enviado por LucianoSpagnol
em 17/11/2018 20:14:17
Offline
LucianoSpagnol
NOSTALGIA
Como quisesse amado ser, deixando O coração sonhador, espaço em fora A paixão, sem olhares e sem...
Enviado por LucianoSpagnol
em 15/11/2018 21:35:28
Offline
LucianoSpagnol
VERSOS, TATUADOS, LUCIANO, SPAGNOL, POESIA, ARAGUARINO
Corpo do soneto, em versos tatuados A poesia em delírio, e a mão a poetar Impulso que pulsa, sonh...
Enviado por LucianoSpagnol
em 13/11/2018 02:38:08
Offline
LucianoSpagnol
ANDOU
Como quisesse alegre ser, deixando O queixume rotativo, zunindo a hora O tédio, ao bafejo sequios...
Enviado por LucianoSpagnol
em 11/11/2018 23:13:51
Offline
LucianoSpagnol
NO TEMPO
Sou o eu que marcha, que andeja Princípio, sou fim, poesia agarrida Levo o plural: a tristura e a...
Enviado por LucianoSpagnol
em 10/11/2018 21:48:58
Offline
LucianoSpagnol
QUEIRA
Olha-me! O teu amor sincero, venerando Entra-me o peito, como uma doce razão De brando e suave, s...
Enviado por LucianoSpagnol
em 10/11/2018 17:21:03
Offline
LucianoSpagnol
A MOCIDADE
A mocidade é tal qual a flor do ipê Vigorosa, e na secura resplandece Tudo pode, é formosa, sonha...
Enviado por LucianoSpagnol
em 09/11/2018 19:06:36
Offline
LucianoSpagnol
CHOVE...
Chove... que sussurro no umedecido Cerrado molhado. O cheiro se enleva Em nubladas nuvens, o temp...
Enviado por LucianoSpagnol
em 09/11/2018 14:15:06
Offline
LucianoSpagnol
CONTRIÇÃO (soneto)
Às vezes, uma saudade me silencia Nesta solidão e um vazio que ando. Sofro e cismo, no cerrado, q...
Enviado por LucianoSpagnol
em 08/11/2018 20:18:59
Offline
LucianoSpagnol
OUVIR POESIA
Ora (direis) ouvir poesias! Exato, Loucura! E vos direi, no entanto, Que, da alegria ou de um pra...
Enviado por LucianoSpagnol
em 08/11/2018 11:15:13
Offline
LucianoSpagnol
AO POETA QUE SOFRE
Ao poeta que sofre, da poesia separado No exílio dum vazio, que aflitivo me vejo Não basta o estr...
Enviado por LucianoSpagnol
em 07/11/2018 21:39:30
Offline
LucianoSpagnol
TALVEZ ILUSÃO, QUANDO SENTIA
Talvez ilusão, quando senti, mas sentia Que, ao desânimo da alma nela enleada Entre a dor, o fôle...
Enviado por LucianoSpagnol
em 07/11/2018 13:36:13
Offline
LucianoSpagnol
DELÍRIO
Descalço, mas pro cerrado não cabe tento Em no teu chão, a total admiração extasia E, em frêmitos...
Enviado por LucianoSpagnol
em 06/11/2018 11:59:21
(1) 2 3 4 ... 43 »