https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de IsabelRFonseca

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de IsabelRFonseca

"DESCEM OS LOBOS À ALDEIA"ღ🐺╭✿

 
"DESCEM OS LOBOS À ALDEIA"ღ🐺╭✿
 
 
Descem os lobos à aldeia
Em noite de lua cheia
Uivam ferozmente
Fecham-se as portas, as janelas das casas
Com medo da alcateia, quando na verdade
Fechamos as portas à vida
Às gentes que nos pedem ajuda
Somos egoístas, maus de caráter
Temos medo de tudo e de todos
E não é dos lobos
Sente-se o cheiro da lenha a arder
Das lareiras cheias de gente ou vazias do nada
Se tiver de morrer, morro de pé
E não subjugada a mentes hipócritas
Falsas com o coração de pedra
Pessoas que fazem as coisas
Ou dão com segundas intenções
Maldosas e muitas vezes ignorantes de si próprias
Que gostam de humilhar e escravizar os outros
Descem os lobos da serra à aldeia de noite
À chuva, ao vento
Ficam as marcas na neve,como punhais
Que deixam feridas no peito e na alma.

Perdemos o respeito
A liberdade
E somos devorados
A culpa não é dos lobos

🐺ღ╭✿ ♥🗡️
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"DESCEM OS LOBOS À ALDEIA"ღ🐺╭✿

🌷"FLORES DESPIDAS"

 
🌷"FLORES DESPIDAS"
 
Quando eu morrer não digas a ninguém
Partilha comigo alguns minutos
Uma noite inteira. Cobre o meu corpo
Frio com um lençol branco
Quando eu morrer
Recita um soneto, um poema
Que escrevi, talvez o tenha
Escrito para ti, fica junto de mim
Quando eu morrer
Deixa-me ver mais uma vez o mar
Promete-me que não choras
E nem tocas com a tua boca
Os meus lábios frios
Promete-me que lanças a tua solidão
A tua dor, as tuas lágrimas
Para um poço profundo
Sem olhar para trás
Que cuidarás das nossas flores
Quando o vento e a chuva chegarem
Serei o teu anjo da guarda
E todo o meu amor brilhara em ti
Quando eu morrer estarei eternamente
Presente no teu coração
Continuarei a viver no teu pensamento
Com amor e saudade
Quando eu morrer por favor
Não digas a ninguém que eu parti
Que parti como as flores despidas
Despidas pelo vento.🌷🌺

Quando eu partir
Chora com alegria
Que eu estarei na serra
Entre os lobos
🌷🌺
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
🌷"FLORES DESPIDAS"

APROFUNDAM 🌻💕

 
APROFUNDAM 🌻💕
 
 
Amo talvez todos os minutos escuros
Horas que se aprofundam, segundos
Que se fundam no profundo do meu ser

Sombras na mente dos meus sentidos
Neles encontrei os meus dias já vividos
Entre as palavras de uma solidão imensa

Noite sem pressa em cada instante estreito
Dor estampada nos olhos como uma flor
Na voz do limbo os poemas das estrelas

Como se o manhã escondesse talvez o amor
Verdadeiro, num castiçal de prata sem esperança
Das pedras intemporais em palavras incrédulas

Ternura nas lágrimas, pelos livros dos outros
Então senti o vento como se fossem nuvens
Dos meus próprios sonhos que se erguem

Em emoções, aprofundam-se nas horas difíceis
Na esperança que tu meu amor apareças aqui.

🌻💕

Olho o céu, conto as estrelas
Para não me esquecer
Que viver amando
Deixam lágrimas de felicidade
No meu rosto.

✿ 💕

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
APROFUNDAM 🌻💕

🌻SALVA-ME DOS ESPINHOS

 
🌻SALVA-ME  DOS ESPINHOS
 
Salva-me dos espinhos
Que as flores têm
Quero guardar-te
Quero esperar-te
Abrir-te a minha alma
Contar- te um segredo
Que vive dentro
Do meu coração
Salva-me
Entre as palavras
As lágrimas
Que a vida me dá
Num céu cheio
De estrelas
Tão luminoso
Onde os meus olhos
Pesam, calam, doem
Salva-me meu amor
Quebra todas as correntes
Que não me deixam amar-te
Salva-me 🌻

🌻
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
🌻SALVA-ME  DOS ESPINHOS

MORTAL VIVER MORTAL MORTE 🌿🍂

 
MORTAL VIVER MORTAL MORTE 🌿🍂
 
Conta-me dos mortos, que dos vivos eu já sei
De enxada na mão, da alma que sofre
Chuva que bate forte nos ramos da pobre videira
Nas parras do nevoeiro na serra
De viciosos caminhos de lama
Pois as nossas almas belas assemelham-se
Ao luto negro do amanhã
Por entre os palcos do velho circo

Conta-me dos mortos, pois dos vivos nada sei
Onde perco o trilho do nosso refúgio
Papoilas que voam na tempestade sombria
Deixadas no chão já secas, molhadas
Molhadas de tinta do velho tinteiro
Que sobrevive com pena ou dor

Conta-me dos mortos, que dos vivos pouco sei
No padecer de um vírus que ataca
Em cada abraço, cada beijo, cada aperto de mão
Que tortura o corpo já sem falar na mente
A morte espreita em cada canto do mundo
Em cada esquina na escarpa que me fere os pés

Conta-me dos mortos que dos vivos pouco me lembro
Nesta aflição que enregela o meu canto ou o meu trabalho
Deste vírus mortal que ataca toda a humanidade

Conta-me dos vivos, que dos mortos esses não ficarão esquecidos
Na saudade que já deixam de tantas lágrimas perdidas
De um adeus feito a distância que sufoca a alma
Pois a esperança nasce todos os dias e a fé a todas as horas

Carpe diem

Os caminhos são feitos de pedra
Mas Deus nos ampara mesmo descalços

🌹👒🍂

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
MORTAL VIVER MORTAL MORTE 🌿🍂

DESILUDIDA E TRISTE🌹

 
DESILUDIDA E TRISTE🌹
 
Estou triste, desiludida
E cansada das dores que me castigam
O corpo e a alma
Das injustiças, de tanta falsidade
E a hipocrisia do ser humano
De ver as pessoas a viver de aparências
De ver tanta desigualdade
Entre ricos e pobres
De ver tanta maldade, que fazem às crianças
De tanta incompreensão no trabalho
Das falsas promessas dos nossos governantes
De conviver com pessoas egoístas
Maldosas fúteis e inúteis
De ver prosperar a impunidade
A nossa justiça é cega
De ver tanto sofrimento, no abandono dos velhos
De tanto desamor,entre pais e filhos
De ver tanta falta de fé e de esperança
De ver portas fechadas para quem mais precisa
Que mundo é este em que nós vivemos?

🌻🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
DESILUDIDA E TRISTE🌹

"SÚPLICAS"🌺

 
"SÚPLICAS"🌺
 
Fado das palavras que dizíamos e já não dizemos
Palavras ditas, rimadas amadas, odiadas tantas vezes
Onde floresce um jardim de camélias que eu tanto amo
Jardim que está na nossa vida tão rica e perfumada
Cheia de encantos e desencantos, por culpa nossa
Ou de outros alheios aos nossos sonhos
A nossa vida, a tudo que é nosso
Fado que o vento varreu as nossas horas
Que mudam de lugar
Poesia fingida dos olhos da alma
Onde morremos mesmo sem morrer
Chegamos a partir mesmos sem partirmos
Mão nocturna que escava o silêncio entre a singela chuva
Que aldraba na lama as brumas de um cavaleiro sem amada
Fornalha de pão quente no forno da imensa fome
Do impenitente mendigo
Entre segredos de amor já reflectido surge o suplico
E desprotegido da imperfeição que os nossos olhos nunca viram
Línguas no espelho queimados do impenitente
Tempo tantas vezes perdido por nós esquecido
Toupeira que escavava entre o silêncio
Dos nossos sentimentos impuros
Rasgados nas brumas do nosso inconsciente feito em súplicas
Fado das palavras de uma penumbra sombra chocalhada, abafada
Do nosso sangue que amadurece como as uvas morangueiro
Que bebemos já fermentado o liquido doce dos deuses branco
Rosa, roxo néctar da perdição das almas!

🌺

A vida é e será sempre
Uma longa jornada
Neste caminho curto

🌼🌺🌻
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"SÚPLICAS"🌺

💘 SE EU MORRER

 
💘 SE EU MORRER
 
Se eu morrer antes de ti
Não chores meu amor
Quero que rias, que rias muito
Que te lembres de tudo que fomos
De tudo que sentimos, que fizemos
Que nos amámos, que vivemos
Que chorámos juntos
Mas se quiseres chorar, chora meu amor
Mas não culpes ninguém, muito menos Deus
Olha para o sol, a lua, a chuva, as flores
Sejam elas rosas, camélias orquídeas
Estarás a olhar para mim meu amor
Sempre que quiseres falar comigo
Ouve o canto dos pássaros, o vento
O barulho das ondas do mar
A chuva a cair no teu rosto
Saberás que sou eu meu amor
Por isso não chores, limpa as tuas lágrimas
Olha para o jardim que nos plantámos
Essas lindas flores que são os nossos filhos
Criaturas lindas que eu tanto amo
Recorda todos os momentos de felicidade
Vividos por nós foram tantos meu amor
Apesar de muitos sonhos terem voado
Não me arrependo de tudo que vivi contigo
Se eu morrer antes de ti meu amor
Por favor não chores meu anjo
Terei morrido feliz.
💘🌹

O meu corpo é feito de livros
paginas lidas de grande sentimento

💘💘🌹

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
💘 SE EU MORRER

TERRA QUEIMADA 🐺 🐾

 
TERRA QUEIMADA  🐺 🐾
 
 
Foge de tudo que lhe faz sofrer
Nesta terra queimada que é a sua
Solidão imposta pela crueldade humana
Escondido entre as fragas da serra

Não lhe vale o instinto animal
Quando lhe falta o sustento
E a luta é mortal e desigual
Como o fogo do firmamento

Mas sente que nada pode fazer
Não ser voltar a começar
Nesta luta imposta pelo homem
Volta a terra queimada que o viu nascer

E que foi despejado pela cobiça
Da terra que outrora era sua
Levando-o a uma vida submissa
Enquanto lamenta-se para a lua…

🍁🍂

🐾 🐺 🍁🍂

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
José Coimbra
 
TERRA QUEIMADA  🐺 🐾

REMANSO 🌹

 
REMANSO 🌹
 
Tenho receio de não ser eu
Fecho os olhos no escuro
Mergulho nas geladas águas
Das palavras no limo da dor

Angústias soltas no meu corpo
Colho no remanso as palavras
Desordenadas das águas frias
Que me afoga no excesso delas

Intensidade acorrentada de pasmo
Dores na memória tantas vezes
Água canalizada, lembranças de mim
Quem sou eu? uma sombra esquecida

De mim mesma, afogada de dor
Na escuridão desta podridão da sociedade
Consumista, corrupta, quem sou eu?
Cada vez mais sozinha com medo da vida

Com medo de viver à beira do poço cheio
De água funda profunda, gelada, fria
Olho-me ao espelho e não sei, quem sou eu
Vejo os meus olhos que não são os meus

Secos, vazios, como se visse a minha alma a arder
Nas trevas a pedir socorro e ajuda, quem sou eu ?
Não sei, talvez alguém na solidão de um amor
Tenho que aceitar ser quem sou hoje e amanhã

🌸

🌹 🌸
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
REMANSO 🌹

VINCOS NOS LENÇÓIS💘

 
VINCOS NOS LENÇÓIS💘
 
Tenho fome de ti em mim
Na alma de um figo ou tangerina
Malagueta de todos os começos
Eu sou um pétala, tu um jardim
Enquanto dormes observo-te
Nas horas que me doam a tua pele
Amo as formas do teu corpo
Fogo dos olhos que em mim circula
Beberia da tua boca tolas palavras
Caminharia ao teu lado, por caminhos
Escuros de neblina entre abismos
Ficaria grávida de amor, todos os dias
Num verbo ouvido que seja eterno
Onde deixas sempre uma parte de ti comigo
E eu volto para reencontrar-te no meu colo
Fome de ti com o teu cheiro nos lençóis
Desnorteio-me nos vincos de todos os teus gemidos.
💘

🌼💘
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
VINCOS NOS LENÇÓIS💘

"👒CARTA DE AMOR 💕 "

 
"👒CARTA DE AMOR 💕 "
 
Escreveu o poeta que as cartas de amor são ridículas
Quem me dera escrever uma carta de amor ridícula
Mas o que sinto não há palavras que consiga expressar
Tu sabes que a nossa vida não tem sido fácil
Mas não existe sacrifício
Mas doação, não existe renúncia, mas entrega
Não existe amor sem dor
Não existe sentimento sem renúncia
Não existe paixão sem carinho
Não existe rosas sem espinhos
Ninguém sabe o amor que estamos
A viver e vivemos todos os dias
E quando vejo o sorriso das crianças
Não há preocupação, não há dor
Não há problema que não sejamos
Capaz de prevalecer e tudo vale a pena
E ao teu lado as discussões mais banais
São fúteis e deixam de ser importantes
Quantos anos já se passaram
Quantas histórias já vivemos juntos
Tantas dificuldades e tantas conquistas
Tu és o homem da minha vida
Mesmo passados todos estes anos
Continuas a ser o dono do meu coração
E mesmo sabendo de todos os teus defeitos e qualidades
Sinto que fiz a escolha certa
Sou grata por ter encontrado o homem
Que me faz sentir única e amada cada dia mais e mais
E nas noites em que dormimos juntos
Somos água e fogo, terra e vento, amor e paixão
"Pois"Gosto quando as minhas palavras
Se aninham na tua alma em silêncio
Gosto quando as minhas palavras sorriem
Para dentro do teu coração, florescendo amor
Gosto de ti como um verso, desses versos
Que se escrevem nos troncos das árvores
Daqueles que ficam eternos sem se conseguir apagar
Não há maneira mais romântica e simples
Do que dizer na língua de Camões "Amo-te"
Com a certeza que embebedo-me
Nas letras que vou escrevendo pelo teu amor.

Todas as cartas de amor
são flores que a alma dita
e o coração sente

👒💕🎀

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"👒CARTA DE AMOR 💕 "

DOURO DOCE 🌻

 
DOURO DOCE 🌻
 
Margens calmas
Vinho do douro
Javali feroz
Lamaçal esquecido
Barro escuro
Terra quente
Gemido de dor
Vindimas das gentes
Tempestade fria
Chuva de pedras
Noites sombrias
Telhado de ardósia
Terra escondida
Tímido destemido
Sangue entranhas
Porco matança
Lebre fugida
Sentimento esmagado
A videira que chora com saudades do podador
Vinhas entre escadas de tantos socalcos
Ó douro doce que és tão lindo
Com as tuas vinhas não há sitio mais bonito
Deste nosso amado Portugal

O amor é como uma montanha
Sobe-se a amar e desce-se a odiar

🍁🌻

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.
 
DOURO DOCE 🌻

ESSAS PEDRAS 🌹

 
ESSAS PEDRAS 🌹
 
Essas pedras que vou pisando
No meu caminho, na minha estrada
Torturam a minha alma, o meu coração

Torturam os meus pés já cansados
Esses espinhos que me rasgam a pele
Penetrando no meu corpo

Causando-me esta insuportável dor
Essas flores que florescem nas profundezas
Da minha pobre alma sangram de dor

Maltratam-me tirando-me a razão
De querer viver neste meu sofrimento
Eu só quero o teu carinho, o teu amor

Para acalmar a minha alma, o meu coração


A lua acalma o meu coração
o sol faz brilhar a minha alma

🌻🌹👒

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
ESSAS PEDRAS 🌹

🌺🍁 DE FALSIDADE ANDO FARTA👒

 
 🌺🍁 DE FALSIDADE ANDO FARTA👒
 
De falsidade ando farta
Estou cansada da sociedade hipócrita
Pessoas falsas de gente que acha
Que é melhor que os outros
Quando são apenas uns tolos
Estou cansada de todas injustiças
De tanta falsidade deste mundo
De tanta maldade
Vivemos num mundo de mentiras
De falsos sentimentos
De atitudes forçadas
De muita hipocrisia
De faz de conta
De pessoas que gostam de pisar os outros
De sorrisos fingidos
De amores traídos
De falsa devoção
Da falta de gratidão
De pessoas sem carácter
De falsos moralistas
Tudo é contaminado pela inveja
Que te beijam como Judas
Sim estou cansada deste mundo.

Sinto-me cansada
Neste mundo
De tanta maldade

👒🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
 🌺🍁 DE FALSIDADE ANDO FARTA👒

"❀༺LINHAS TORTAS♥༺❀"

 
"❀༺LINHAS TORTAS♥༺❀"
 
Rua deserta
Beco quieto
Linha vazia
Calçada a portuguesa

Chuva de lágrimas
Jardim inacabado
Candeeiro sem luz
Altar sem cruz

Igreja sem sino
Pessoas sem destino
Futuro sem esperança
Janelas partidas

Viver sem lembrança
Olhar perdido
Adeus mudo
Vento forte

Tempo esquecido
Despedida cruel
Linhas tortas
Misterioso cemitério

Antigos fantasmas
Candeeiro luminoso
Gritos surdos
Triunfante sacrifício

Amor humilde
Pessoa virtuosa
Futuro esperançoso
Casa especial

Lembranças vividas
Formas escuras
Olhar perdido
Solidão sentida

Trevas revoltas
Tumulto sombrio
Inferno alucinado
Mar adormecido

Mudo adeus
Vergonha escondida
Vento forte
Verdadeira saudade

Tempo esquecido
Despedida cruel.

❀༺♥༺❀

Escrevo e espero
Que alguém leia docemente

🌹🌻

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"❀༺LINHAS TORTAS♥༺❀"

"SER MULHER, A TUA" 💕

 
"SER MULHER, A TUA" 💕
 
 
Hoje desenhei a saudade no papel
E vi que ela tinha olhos
Lá fora faz sol, nesta primavera fresca da nossa vida
E eu, em frente do computador
Tento alinhar umas palavras
Para me libertar por alguns momentos desta inquietação
Enquanto escrevo penso noutras coisas, penso em ti
Quero ser a mulher dos teus sonhos
Aquela que amas e mais admiras
Não quero ser aquela que nunca falha
Que é perfeita aquela que tu, colocas num pedestal
Tu sabes que sou povoada de imperfeições
Não quero ser bajulada, mas sim muito mimada
Quero ser aquela com quem reclamas
E que reclama tantas, tantas vezes contigo
Aquela que erra, mas que sabe pedir-te desculpa
Que contigo adormece
E te aquece quando a cama está fria
Aquela a quem tu preparas tantas vezes com carinho
O pequeno almoço, o café pela manhã
Quero ser aquela que te ama, e a quem tu amas
A que te dá um abraço num dia mau
E a que precisa de um carinho teu
Quero ser a mulher dos teus sonhos
Aquela que amas e mais admiras

"SER MULHER, A TUA"
💕

💘
Leio-te enquanto te escrevo
na pele a palavra amo-te

💕
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"SER MULHER, A TUA" 💕

OLHARES 💕

 
OLHARES 💕
 
Olhares se cruzam, corpos se abraçam
Soltam gemidos, lançam sorrisos
Corpos unidos que as escuras se encontram

Deleitam-se num iluminado amanhecer
Turbilhão de emoções dentro da paixão
Letras incendiadas de sublimes momentos

Sonhos vazios que às escuras encontro
Ondulação amálgama nos pensamentos
Jasmim transparente perfumado no quarto

Sublime lençol de cetim à porta do atrevimento
Olhares que se cruzam inebriados de prazer
Corpos que se abraçam num livre sentimento

Luminoso sonho entre as rosas floridas
Solta o pejo nas pétalas levadas pelo vento
Num amor sentido nas palavras não ditas

Ama-se com força nos olhares que se cruzam
💕

Amar é um poema
Ser amado é um verso
Sentir paixão é um soneto
E juntos são poesia

💕💕

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
OLHARES 💕

MINHA 🌺 MÃE ╭•💘⊰

 
MINHA 🌺 MÃE ╭•💘⊰
 
Mãe, as tuas mãos envelhecidas
Têm a maciez das papoilas
Que afagam com tanta beleza
Na poesia que os teus olhos
Me vão dizendo lentamente
Na contemplação do teu sorriso
As tuas mãos colheram com suavidade
O meu amor do tempo de criança
Que semeaste dentro do meu peito
Num tempo de tantos figos
Como tu e eu gostamos
Nos carinhos desenhados por ti
Onde as tuas mãos abrigam flores
Pela ternura da minha alma
Num prado imaginário de saudades
Que nascem todos os dias nas tuas mãos.
╭•💘⊰

As tuas mãos minha mãe
Estão envelhecidas ❤
Mas carregam tanto amor
De toda coragem vivida

╭•💘⊰
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
MINHA 🌺 MÃE ╭•💘⊰

🦋 AS LETRAS SÃO PAPEIS

 
🦋 AS LETRAS SÃO PAPEIS
 
__As letras são papeis
Que ignoram os meu gritos
Gume afiado nas horas do desespero

Cortam as palavras escritas em silêncio
Onde perdia a memória no caminho
Que tento percorrer nas fragas de musgo

Noites sentidas na alma quando chegas
E te invento no vento entre os tormentos
Nos despojos quando a chuva aparece

Tu apareces cheio de fogo nos olhos
Nas flores, sardinheiras que nascem
Pelas letras de papel já secas

🦋🌹

🦋🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
🦋 AS LETRAS SÃO PAPEIS

╭✿ ♥
Não me considero poeta
Descobri escrevendo por acaso

Você pode copiar, distribuir, exibir, executar
desde que seja dado crédito ao autor original.