https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Yasmim♡

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Yasmim♡

E se fez noite...

 
Lá fora se fez noite
E ainda era tão cedo...
tateei o teclado do piano
em busca do som perfeito...
Não veio!

Lá fora se fez noite de penumbra
A ave noturna se fez silenciosa
Levou pra longe a melodia
sombria e atraente
Não veio...

Ao amanhecer,
fez-se frio cá dentro e a neblina
tomou conta da paisagem
escondendo a beleza natural!
Sinistro!

Então percebi a falta do sol
Do Sol que me aquecia
mesmo que fosse inverno
E se fez noite fria
Congelou meu mundo...

E se fez noite em pleno dia...

Que triste!
 
E se fez noite...

Amor de Setembro

 
Ah! Por mais que tente esquecer
Eis que surge a primavera e...
Junto vem lembranças de ti

Criei uma atmosfera azulada
Deixei florir o caminho do regresso
esqueci o cansaço, e ... Nada!

O sol aqueceu os desejos
E o coração emocionado...
Abriu a porta dos sonhos!

O espelho refletiu
toda angústia da ausência
E fez estrago na alma!

Espera tola, sensação idiota!
Mas é setembro, vida florindo
Flores renascendo...

E tu? Florindo outros jardins!
Jardins encantados pelo vento...
Que te aqueça o sol de setembro!

Nunca esqueça:
Há... Sempre há!
Um coração apaixonado por ti!
 
Amor de Setembro

Coração traidor

 
Uma música acabou de tocar
E uma lembrança absurda invadiu a mente...
Mentira que ainda não esqueceu?
Aquele poeta que invadiu seu mundo
Trouxe emoções, arrepios e riso
Mentira! Que o poeta
Ainda perturba esse coração que acelera
Quando os olhos vêem seu retrato,
Lêem sua poesia...
E uma lágrima rola
Sem querer...
Faz assim não coração
Não seja assim
Um coração traidor!
 
Coração traidor

Se eu pedir... C volta

 
Era lindo
Sentir o calor espiritual!
Era sonho
Sentir o calor da voz...
(que nunca ouvi)
Era Incrível o arrepio
Ao pairar sob o retrato
por horas e horas
E sentir a presença... Distante!

Foram emoções presentes
Em cada gesto, em cada verso
E eu?
Eu sentia-o como um poema!
Sim, um poema
A embalar meus dias e noites
E sentia sua presença distante
Tão próxima! Tão perto! Tão... Tão!
Tão tudo de bom!

Mas sempre soube
Não seria pra sempre
Havia um pudor
Uma barreira
Uma interrogação
Havia outros mundos
entre nosso mundo
Nosso mundo imaginário
Onde não cabia mais ninguém
Além de nossa imaginação...

Assim... Tudo foi ficando distante
Cada amanhecer, mais solitário
E os anoiteceres frios
Sol sem calor
Estrelas sem brilho!
Neblina na serra
Areia fria sem castelos
Ninhos desertos
Nem, nem, nem
Meu amor!

Se eu pedir... C volta?
E não há nada no mundo
Nada que possa mudar
o mundo que criei pra nós dois...
Nem nada que possa fazer
Com que eu esqueça de ti
Pode ser até
Que tenha esquecido de mim
Mas em meu coração
Sempre tocará o som de tua poesia!

Su
 
Se eu pedir... C volta

Arte Bela

 
Química perfeita
Combustão de versos
Explosão de estrelas...

E sangra um coração
E arrebenta na face
A frieza do poeta

Nem a súplica do vento
Nem a euforia Rock 'n Roll
Manteve-o por perto

E ao abrir um portal
Retornam os sonhos
Rompendo o gelo

Por um vitral
é possível ver a Bela
Arte bela do poeta

Que sorrateiramente
Segue tranquilo
carregando seus versos...

Saudade, nada mais!



By Su
 
Arte Bela

Fração

 
Fracionando o pão se mata mais fome?
Fracionando o tempo se ganha horas?
Fracionando distância diminui a separação?

Me vejo pensando numa maneira

De fracionar os medos
De matar a fome de amor
De ganhar uns fragmentos de hora...

De ficar mais tempo ao seu lado
De diminuir nossa distância
Ou nos acharmos de novo!

Que eu nunca perca a esperança
ou que ela se perca de vez...
Para vivermos a fração de mais um amanhecer!
 
Fração

E continua lindo! Meu lindo!

 
É emoção demais ter voltado agora
E sentir sensações
Como senti outrora

Pousar os olhos no infinito
E perceber como o tempo
Passou devagarinho

Se fui feliz em cada amanhecer
E senti a dor da ausência
Veio a recompensa do sorriso.

Sentimentos profundos
Arrepiaram a pele
Sentindo sua presença

A vida segue o ritual
E entre as estações do ano...
Voce continua lindo!

Meu lindo!
Calor!
Meu sol!
 
E  continua lindo! Meu lindo!

Momento

 
Talvez seja só eu a observar o tempo
E não encontrar mais o brilho das estrelas
Nem perceber se a lua ainda me segue
Pelos caminhos que traço

Foi loucura ou sonho
Que contaminou minha alma?
Pode ter sido sonhos loucos
Ou simplesmente a loucura do sonhar

Mas era tão bom!

Editado!
 
Momento

Muralha

 
Era incrível o jardim aberto, livre, espaçoso!
Um vai e vem frenético
Tirava-me do sério!
Fazia- me sonhar...
Foram tempos plenos!
Felicidade pura!
Daquela que faz a gente se pegar sorrindo, mesmo sem querer.
Pensamentos bobos permeavam a mente
Os olhos eram sorrisos largos.
Brilhavam de alegria...
Mas tudo tem um fim.
O poeta recolheu a poesia.
Uma muralha imensa se formou no horizonte...
E o jardim dos sonhos se fechou de vez...
Adeus felicidade,
Sorriso largo,
brilho dos olhos...
As flores do jardim
secaram
Alegria se foi...
Assim...Assim!
 
Muralha

Pensamento sem fim

 
Acordei com você...
Mais uma vez no pensamento!
E percebi que não adianta
A distância
O refúgio
O levar pra longe os poemas...
Eles martelam a mente
Faz-me sentir a essência poética!
Ouvir o silêncio dos versos...
Viver a plenitude do amor derramado...
Hoje é dia especial!
E vem a vontade do abraço longo, apertado, largado...
E entregue às lembranças
Sinto o coração batendo apertado...
Feliz Aniversário Caco!
 
Pensamento sem fim

Amigo amor

 
Amor amigo
Calado e silencioso...
Vivia a sorrir!
Vivia sonhar!

Fechou a janela,
travou a entrada
Bloqueou a estrada
Silenciou...

Mas ainda grita
Na memória d'alma,
em tom azul do universo,
Versos apaixonados!

Uma dor incontida se instalou
Num cantinho obscuro do coração
Não consegue sair
Nem se libertar!

Assim segue os dias
calmaria e tempestade
Sons magníficos entoando a vida
Sons tenebrosos apavorando a estrada...

Ah! esse amigo amor
Amado mesmo sem saber
Talvez sabendo sim,
nem sei...

Rastro de flores
Que perfumando o caminho
revela segredos
que se deseja esconder...

Esse amigo amor!
 
Amigo amor

Poesia: Luz em minha vida!

 
Talvez este poema fique assim escrito
revelando emoções dos sonhos que sonhei,
ao ler os textos poéticos...
de poetas que admiro e respeito.

Ah!
Versos de poetas:
Emocionam revigorando a vida!
Místicos, românticos,
carentes, apaixonados, sedutores...

Vil (sim. Não há poesia sem que haja antagonismo).
Forças opostas se atraindo.
se encontrando no epicentro dos egos.

No pouco que escrevi tem muito de mim
Aprendiz de m'alma.
Impossível não escrever o que penso e sinto...

Não quero ser vítima da minha alma poética
nem a vilã de sonhos de outrem...

Poetas! Amo vocês...

Su
 
Poesia: Luz em minha vida!

Talvez!

 
Talvez possa fazer
o dia amanhecer mais cedo
A madrugada bem curta
e a noite mais tranquila...
E sair pra rua
recitando versos
e enchendo corações de alegria!
Queria sentir a poesia menos triste!
Em que uma simples palavra
transformasse o dia!
Minha alma sentisse o carinho
E você até sorrisse!
Quando me sinto sozinha
vem à lembrança dos dias conturbados
E a explosão de felicidade vivida a dois...
Tão distantes!
Eu e o universo!
Nada mais!
 
Talvez!

Silencioso amar!

 
Rende-se o amor
à melodia do silêncio
Silêncio que invade
a manhã preguiçosa
trazida pelo vento sul...

Rompe a barreira do som
das águas gritantes que rolam
Rolam queda abaixo
Quebrando o silêncio
De um coração amante...

Explodem estrelas eufóricas
Espalham-se
Reluzindo a escuridão
Excesso da combustão
Dos meus olhos encontrando os seus.
 
Silencioso amar!

Ousadias

 
Ousadia sua
querer decifrar enigmas meus
invadindo meu sono
causando pesadelos em noite linda.

Ousadia minha
esperar por cartas de amor
Rabiscadas, amassadas, queimadas
Cinzas ao vento.

Ousadia sua
iludir-se acreditando
que choro no escuro
um amor inesquecível.

Ousadia minha
acreditar que faço parte
de uma história de amor...
Nunca aconteceu!

Ousadia sua
Querer enganar um coração esperto
Que bate e rebate ao te ver passar
e sente calma ao perceber seu olhar.

Ousadia minha
acreditar que o sonho acabou.
Não posso me enganar
Os sonhos não podem parar.
 
Ousadias

Bateu de frente

 
Cacos molhados em tempestade inesperada!
Outrora tão magnífico!
Hoje esvaindo-se da memória...
Realidade batendo de frente!
Dobrando a esquina.

mostra os sonhos deixados pelo caminho.
Não há amizade que dure sem se abrir mão
de sentimentos profundos...
É vida que cobra!
Cobra caro a vida.

Risos trocados,
Segredos guardados,
Promessas não feitas,
Brincadeira de poetas,
brincadeira!

Nada sério, mas tão sério...
Distância e silêncio
Gritam cá dentro.
E a vida segue e bate de frente...
Sem leme sem rumo.

Reside flashes azuis
Daquele olhar
Céu e mar!
Luz azul
Passeia em meu olhar...
 
Bateu de frente

Abismo

 
Já não há mais prazer!
É decepção sobre decepção...
Os gritos, risadas, olhares
traziam tanta alegria
Aos olhos que brilhavam de emoção.

agora, vejo-os
ligados em seus fones,
alienados de cultura e garra...
Incapazes de pensamentos!
Quem são?

Seres desrespeitosos, irresponsáveis
criando situações desagradáveis...
Impiedosos e unidos ao mesmo tempo...
Sem respostas e sem perceber a maldade
des(humanos)!

Já não encontro motivo
para continuar...
desistir de tentar? Talvez não!
Concluo que é inútil acreditar
nesta missão: Educar...

Mas o destino me colocou
neste lugar
e mesmo sem o otimismo de antes
Sei, é minha missão,
não posso falhar!

Desamor, desinteresse,
desatinos!
Até a esperança,
companheira inseparável,
deu lugar a decepção...

Difícil continuar este caminho
Só visualizo abismo a frente...
Não acredito mais na inocência
E pensar que um dia, já acreditei...
Abismo!
 
Abismo

Doeu... como doeu

 
Eram reconfortante os dias
Dedicação, amor, alegria
compartilhados por nós,
... Só eu assim entendia ...

Do nada apareceu em minha vida
Encantou minha vida com poesia
O coração, eufórico. transbordava
Era paixão sem razão que sentia...

Vivemos esta história por anos
Dois ou três (talvez) nem sei!
Amor contagiante o nosso...
Arrepiava e aquecia os poros!

E doeu... como doeu o fim
De um romance sem despedida
de uma amizade que termina,
sem razão ou por quê...

Aquela mesma emoção
do primeiro contato, da troca de riso
Sentimento ou feitiço?...
Ainda sinto.

De certo não haverá volta...
Volta? Provavelmente nunca mais!
Tão próximos tão distantes!
Do meu coração não sairá mais...

Doeu... Como doeu!

Editado!
 
Doeu... como doeu

Vai!

 
Aparece de madrugada
Deixa meus sonhos risonhos
Faz da vida
Uma estrada perigosa e atrevida!

Noite fria!
Emoções quentes!
Lua cheia aquece
Estrelas iluminam!

E fica a sensação de amor,
de amar!
Escolhi não esquecer
Escolheu não lembrar!

Viver e querer
É rotina seguir os versos
Que a vida escreve
Noite e dia... Pra mim!

Vai...

editado
 
Vai!