Fragrâncias

Data 17/07/2007 14:09:34 | Tópico: Poemas -> Introspecção

Olhar de felicidade,
Numa alegria semblante;
Sinto o ar que respiro
Num abraço fatigante.
Vem cá e abraça-me,
Num beijo encarnado,
Algo com forma e feitio
Que se escreva num tejadilho.
Sou feliz com harmonia,
E gosto da loucura;
Sei que sabes a verdadeira
Causa que não tem cura.

Abraça com afecto,
Quero lá saber de nós,
Só me importa o presente
Que desmorona num invólucro…
Com certeza dos afectos,
Com ternura das conquistas,
Com verdade das emoções,
Com desejo dos corações.

Vem, sente o frio.
Vai, sente a luta.
Conquista os oceanos,
Em momentos de incerteza.

Forte e audaz,
Semente já semeada,
Neste mundo e fragrâncias
Num gesto de trovoada.



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=12194