(sem título)

Data 05/04/2010 19:46:37 | Tópico: Poemas -> Introspecção

Danças que se perdem no cheiro da noite.

Suores frios, talvez ardentes, excitados.

Cores vivas que pintam cenários eróticos, muito exóticos.

Ir-se aos inícios de uma vigorosa intimidade, os perfumes doces nos pescoços.

A graciosidade nas posturas e a atracção das inocentes visões das criaturas.

Talvez, nesta noite haja sangue nas bocas.

Agir de modo consciente, olhar, dizer, agarrando-se com valor às sapiências, com mistério, com uma grande voz.

E, finalmente, as mãos alcançam aquilo que quer o corpo enfeitiçado...
Autor: Mosath
Todos os direitos reservados©



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=127035