Ninhos Das Borboletas

Data 28/08/2010 01:28:47 | Tópico: Poemas

Quantos mistérios abrigam um olhar?
Vejo o teu longe, a procura do meu.
O meu perdido na negrura do teu;
O biquíni listrado... De fundo todo mar...

Ah! Quanto tempo estava a tua espera,
Madame soberba dos olhos mais lindos!...
Faria-te um universo vítreo e azulino
Onde reinaria uma eterna primavera!

Daria-te flores em ninhos de borboletas.
Plantaria raios de luz em teus cabelos;
Nos teus ébanos olhos, duas violetas.
Um colar de lágrimas cristais espessos
Poria-lhe no colo alvo, santo e lindo;
Envolver-te-ia com meus dois rios
Entre aqueles dois jacintos vermelhos...

Galgaria as mais altas montanhas
Ou gladiaria com o mais caudaloso rio.
Cobrir-te-ia com um manto de porcelana
E morreria nos teus braços... Sorrindo!

Queria fazer-te arquitetura diamantina;
Aninhar-me em tua escura cabeleira;
Tocar as estrelas das tuas sobrancelhas
Argentinas!...

Contar-te os dedinhos, numa só carícia;
Voar contigo sobre colinas e cordilheiras
Sentindo-nos o próprio ambiente...
O próprio ar!...

Num momento voluptuoso qualquer
Quantos segredos uma menina pode abrigar?
Quantos segredos moram dentro de uma mulher?



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=148345