Progresso

Data 03/09/2007 16:15:33 | Tópico: Poemas -> Reflexão

Ao testemunhar mais um nascer do sol
E apesar da abstinência de esperança
Martirizo-me vezes sem conta
Como retomar tempos passados
Tempos que lágrimas afogaram
Tempos que sofrimento insistiu
Em destruir e prolongar
Não há caminho de retorno
Existe algo que o tempo não consegue curar
E cicatrizes que nunca saram
Mas que sempre sangram
Não há caminho de retorno
Nunca houve, nem haverá
Como desejo fortemente
Mudar o que me mudou
Apagar o que me magoou
Reconstruir aquilo que foi destruído
Algures nos meus pensamentos
Imagino como terá sido
Aqueles tempos sem aquelas dolorosas vivências
Mas uma parede bloqueia a mente
E prende-me a este presente
Pensamentos que apenas serão divagações
A resposta esconde-se nos teus olhos
Onde eu não tenho a coragem de olhar
Esta dor impede-me
E esta supressão enterra-me
Num espaço que quebra a realidade
Não há caminho de retorno…
Mas haverá um caminho de progresso
Algures…



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=16716