BARULHOS INÚTEIS

Data 15/04/2011 01:30:58 | Tópico: Poemas


BARULHOS INÚTEIS

Dormita entregue
Em meu pensamento
A presença inerve
Da ausência do silêncio

Ah.. Essa carência demente
Se agiganta
Se faz presente
Canção uníssona
D’um grito sem garganta





Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=183166