EMBRIAGUES

Data 06/05/2011 22:52:14 | Tópico: Poemas

















Meu sentir embriaguei
De dor e de amargura
Mas sóbria depois fiquei
Ao beber a tua ternura

Embriaguei a verdade
Com o teu olhar ardente
E assim fiquei de repente
Esquecida da minha saudade

Bebi teus beijos, fiquei
A caír com a ternura
Minha alma embriaguei
De sonhos feitos loucura

Me embriaguei ao sorver
O vinho do teu ardor
Não mais parei de beber

E nesta minha embriaguez
Me embriago de ti amor
Mais uma e outra vez.


Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=185339