liberdade

Data 14/08/2011 09:09:50 | Tópico: Poemas

Ó pombinha poisa, poisa
Mas que coisa
Tão bonita
Nas tuas asas destemidas
Em paisagens coloridas
Já o meu peito palpita

As tuas asas batem, batem
E não mentem
Ao meu peito
Os sonhos que tu me trazes
São ilusões que tu me fazes
Nesse voo de belo efeito .

Ó pombinha conta, conta
Faz de conta
Que eu te peço
Que me tragas um recado
Daquele amor afastado
E vê lá se o mereço .

A pombinha branca, branca
Voa franca
E faz-me crer
Que quem sonha também voa
E que a vida é tão boa
Para quem sabe viver.

A pombinha voa leve
Talvez leve
A felicidade
Meu pensamento voa assim
Talvez traga para mim
Toda aquela liberdade.


tavico


Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=195649