Perdidos na espiral vibrante do amor

Data 21/05/2012 15:57:24 | Tópico: Poemas -> Amor

Perdidos na espiral vibrante do amor
os hálitos cortam-se nas lascas do desejo
as bocas sufocam-se em doce domínio
e na avidez sôfrega das mãos… trémulas
esboçam-se poemas nos corpos violino

Imponentes….. cavalgam imprudentes
nos despenhadeiros verdejantes da paixão,
gemendo-se em vocábulos ardentes
no rubro fogo da repetição

E as pálpebras húmidas encerram-se
numa ultima satisfação


Escrito a 18/05/12



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=222611