SOLIDÃO CONJUNTA

Data 12/10/2012 19:58:12 | Tópico: Poemas

Silhueta de sombra,
Digitais na janela,
O cosmo parece descansar.
Penso em ti e o chá esfria...
Textos amassados,
Musicas mudas,
Cabeça apoiada no vidro da janela embaçada,
Outra vez penso em ti...
Penso em um “nos” e estamos tão sós...
O orgulho se põe intacto
Não querendo encarar o fato
De amar alguém...
E subitamente sorrio...
Vejo apenas uma solidão conjunta,
Um vazio abraçando o calor e sugando-o sutilmente,
Até que se tornou novamente vazio...
Rosilayne Vasconcelos




Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=233185