"ALDEIAS VAZIAS"

Data 08/08/2013 22:08:42 | Tópico: Poemas

Igrejas vazias, sangrentas e frias
Capelas sozinhas, com cheiro a mofo
Aldeias desertas, vazias, aflitas
Sem risos, sem passos, sem gente
Dos montes vazios, corriças sem crias
Sem gado, caiem aos pedaços, vazias sem nada
Casas de pedras, de fragas, de barro
O mofo dos colchões feitos de folhas de milho
Panelas de ferro ao lume na lareira a cozer
Bacalhau com batatas azeitonas, azeite uma mesa
Farta como sempre, pão de centeio, trigo
Presunto, chouriço, nunca falta na mesa
Aldeias vazias, sangrentas, frias, geladas
Sem gente, sem risos, sem alma
Das giestas sem estrada, sem nada.



Isabel Morais Ribeiro Fonseca



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=253371