NÉCTAR

Data 16/09/2013 19:41:27 | Tópico: Poemas

Conhecer-te...

Em passado, em presente, em futuro.

Ter minhas mãos entrelaçadas nas tuas e

caminhar em retas e curvas, nessas ruas

profusas de nós... dos desejos nossos.

Relembrar-te no início, dos suspiros

primevos, entre abraços e beijos, pernas

fortes, ancas lisas, costas nuas, fortes laços.

E deitar em lençóis com o teu cheiro e tecer

os meus versos, nada em tons de cinza,

só filós e carmins... nossos corpos deixados

assim, amarrados em sussurros, em vermelho

dos lábios.

Retomar-te em dias a mil passados, tantas

horas, tontos jeitos, sem demoras ou marcos,

e remarcar o teu corpo, sem limites ou pedaços.

Descansar em teu peito, no teu doce jeito de

tocar os meus seios, os néctares da vida e da

alma em fruto aberto, bebida dos deuses em

pura arte de amar...

Revolver-te em paixão do ontem e do agora,

Do amor que doravante haverá de ser e já é

para sempre...



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=255465