Detesto deixar-te por momentos.

Data 13/06/2014 15:57:54 | Tópico: Poemas

Detesto deixar-te por momentos.
Eu sei, mas com o avançar da idade...
já custa e dói.
E andam os nossos velhos...
uns a lamentarem-se e a serem teimosos.
Outros a desvalorizarem as suas vidas.
E nós a lutarmos arduamente.
Enfim !
Anda tudo de candeias às avessas.
Este país é bom e lindo...
Mas é só para oportunistas, políticos e outros mais que vivem de expediente.
As vitimas são sempre as mesmas.
Mal dos que precisam!
Antigamente a ganância e o capitalismo,
eram condenados.
Hoje são camuflados e apreciados por grupos e maçonarias.
Que mundo podre é este em que o bicho homem vive.
Neste jogo da vida, o importante é mesmo, o elixir do amor em amar e ser amado, como é óbvio.


António Fonseca.

António Fonseca.



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=272428