[Teatro da vida]

Data 03/07/2014 20:36:32 | Tópico: Poemas

[Teatro da vida]

Uma respiração profunda
Seguida de uma dor aguda
A aflição se intensifica,
A pele volumosa se estica,
O ventre se abre como as cortinas
de um teatro
Tornando o dom da vida
Um maravilhoso espetáculo.

De repente, os olhos que se escondiam
na escuridão de um ventre
São banhados com o brilho da luz,
Para poderem enxergar a platéia
a sua frente.

Sim, mais um ser acaba de entrar no teatro da vida
E todos o saúdam com glamorosos aplausos
de boas vindas.

Diante dele é aberto um livro em branco
E ele terá que preenche-lo com histórias
ainda não inventadas.

Histórias que poderão ser escritas
com palavras certas ou erradas
E marcarão a trajetória de uma curta
ou longa jornada.

No teatro da vida cada um representa
seu próprio personagem,
Cada um carrega sua própria bagagem.

A platéia aplaude cada novo olho
que se abre para ver a luz da vida
Mas todos derramam lágrimas
na hora da despedida.

Hora em que a peça teatral termina,
As cortinas do teatro se fecham
em um momento comovente,
E todos os olhos se fecham para sempre.



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=273849