GUERREIRO QUE FUI

Data 18/07/2014 12:23:04 | Tópico: Poemas


Sou guerreiro intimorato,
Hoje, perdoo, não mato!
A Máquina do Tempo
Vem me transportando de época a época!
Tenho aprendido: violência: gera violência;
Hoje minha luta é íntima: luto por Paz e Paciência!
Trago na memória lutas inesquecíveis:
No velho Egito, lutei com Ménes na unificação dos dois Reinos!
Não sei se defendi Set ou Osíris na luta fratricida entre ambos,
Mas, derramar sangue muito agradava a mim e a ambos!
Na Mesopotâmia, estive com Sargão I, rei dos acádios
(o Soberano dos Quatro Cantos da Terra)!
No Reinado de Hamurábi, ajudei implantar o Código de Leis,
Lutei contra os hititas, cassitas e mitanianos!
Com Nabucodonosor, ajudei fazer de Babilônia a Rainha da Ásia!
Na Palestina, estive entre Juízes e Reis,
Sansão foi meu amigo, defendi, em luta acirrada, Samuel e Jefté;
Estive na corte de Davi e de Salomão; no Cisma
Entre Israel e Reino de Judá, eu sei: estive lá;
Quando Moisés recebeu de Deus o Decálogo,
Eu estive com ele na subida do Monte Sinai!
Na Pérsia lutei entre os medos – sem medo;
Entre Ciro – o Grande e Dario I – o Grande, não sei quem foi o Maior,
Só sei que não fui Sátrapa, fui General, dos inimigos: o temor!
Na Fenícia, ajudei fundar as cidades-estados: Ugarit, Sídon, Tiro, Biblos;
Na Egeia, ajudei Dédalo e Ícaro a construir o Labirinto
Para guardar o Minotauro, em Creta!
Na Grécia dos tempos homéricos, não sei se estive com Esparta ou Atenas,
A Ilíada narra meus feitos e na Odisseia tem eu e Ulisses: sei, apenas;
Não sei se acertei o calcanhar de Aquiles, mas eu era exímio arqueiro;
Só não conquistei Helena, por respeito a Ulisses;
Na sociedade espartana não fui perieco nem hilota – fui cidadão da Ápela;
Estive com Temístocles, na luta com Xerxes – na baia de Salamina;
Com Péricles – o Orador, ajudei transformar A Confederação de Delos
Num verdadeiro poderio Naval e Colonial de Atenas!
Na Macedônia, vi Alexandre Magno atravessar o Heleosponto
Com 30.000 soldados e 5.000 cavalos montados por nobres e vassalos;
Vi derrotar o exército de 400.000 infantes e 100.000 cavaleiros persas;
Vi a covardia do rei Dario III deixando a família nas mãos de Alexandre!
Em Roma, estive entre os primeiros reis: Rômulo, Numa Pumpilho, Túlio
E Anco Márcio, não fui plebeu nem escravo, fui patrício na Curial;
Lutei nas Guerras Púnicas entre Roma e Cartago, pelo Mediterrâneo;
Assisti a má sorte de Aníbal: chega às portas de Roma, fraco – retira-se;
Vi Grécia tornar-se Acaia de Roma, em 129 a.c - poderosa Grécia, toma!
Como lição para eternidade, em 30 a.c, Egito rende-se a Otávio Augusto,
Poderosa Roma possui do Mundo mais da metade,... veremos o custo!
As Reformas, as Ditaduras,... nenhum Poder Temporal perdura;
Pobre Marco Antônio deixou-se seduzir pela linda Cleóprata:
A 31 a.c, na batalha de Ácio, Otávio Augusto põe um fim no romance!
De todos os períodos da História esses são os que tenho vivo na memória;
Como explicar? Não sei nem vou inventar história! Não procuro glória,
Apenas minha sina de poeta: coloquei verso na História!











Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=274827