Ritmo

Data 14/08/2014 14:25:39 | Tópico: Poemas -> Fantasia

Ritmo

A cada onde uma esperança
a cada passo uma espera
a cada palavra uma mentira
em cada prece um mistério.

Uma voz
um vazio
um carinho
vazam em cada entalhe da memória.

A cada bocado um espartilho
a cada sentir a vivência
a cada toque linhas secas
em cada curva um traço à vista.

Uma geometria
uma escarpa
um degrau
riscados em cada camada de sangue.

A cada noite um coração abre-se
a cada porta palpita uma imagem
a cada tacto afunda-se o espanto
em cada silêncio rompe-se a timidez.

Uma vida
um ritmo
um temor
nascem em cada falésia do olhar.

A cada fundo uma entranha
a cada ferida um orifício
a cada umbigo solda-se a carne
em cada corpo vazado da vulva.

Uma ossada
uma artéria
um tango
unem-se em cada sopro mortal.
Maria Giesta (pseudónimo de atizviegas68)



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=276641