Para ti

Data 14/12/2006 22:28:34 | Tˇpico: Poemas

Agora que me olhas,
combino contigo
como dizer o que digo:

Pešo-te a voz que me amortalhas
e sem embargo, a reenvio de volta
aos teus brašos de doce abrašo
e ao teu colo... desenhado regašo.

Mostro-me, solto de vergonha,
Ó tua vida, que quero
toda lida e vivida por mim.

Dou-te a alma de pecador honesto
para me dares uma migalha
de luz quente... que tens de sobra,
que acende o toque dos lenšˇis...
... leves.

Valdevinoxis



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizß-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=2816