ÂNCORA

Data 23/04/2015 13:38:59 | Tópico: Poemas

ÂNCORA
Autor: Carlos Henrique Rangel

Perdido
Te inventei como amor,
Âncora necessária para sobreviver.
Objeto de olhar...
Foco para continuar.
Você...
Te vi como queria
Deusa criada.
Nada a ver...
Sozinho
Precisava deixar de ser.
Que fosse com você
Mesmo que em sonhos.
Nunca te contei ou deixei saber.
Meu segredo é amar você.
Você...
Minha raiz
Tábua de salvação...
Âncora necessária
Para sobreviver.



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=291782