A liberde do vento

Data 26/04/2015 04:23:19 | Tópico: Poemas


Como eu queria ser o vento !
Desenhar a liberdade no contorno dos rostos
Dançar nos cabelos até desordenar o compasso
Cada madeixa sacudir até os olhos vendar
Levantar as saias,voar o chapéu até ao infinito céu
Transportar fragrâncias até o mais exigente olfacto saciar
Escrever por aí em cada detalhe da natureza
Soprar a melodia até à mais desiludida alma vazia
Quem me dera ser o vento
Propagar a liberdade até ao mais ínfimo recanto !

ana silvestre



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=291962