Mãe Natureza

Data 06/06/2015 09:40:51 | Tópico: Poemas

Mãe Natureza

Um pardalinho trinava uma melodia bonita
Enquanto o sol preguiçoso se levantava
E no jardim as flores se espreguiçavam
Abrindo suas pétalas a absolver o calor

Margaridas anãs brancas tão bonitas
agrupavam-se no meio da relva fresca
numa tela que se pintava todas as manhãs
com essas minimas preciosidades da vida

Nessas cores primaveris aqueço a alma
Na paz que invade os meus sentidos
E todos os anos no mesmo dia e lugar
Registo com fotografias os mesmo lugares

Milagrosamente tudo volta a acontecer
Nesta natureza que conheço desde sempre
Tudo continua a acontecer na mesma magia
Ano após ano tudo se repete sem falha

E na minha contemplação destes lugares
Concluo que a Natureza é sábia e Mãe
E nós por aqui seres crueis despresíveis
Tomamos por certa esta nossa existência

Até quando o planeta aguentará o massacre?

Eureka




Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=294073