INCOMENSURÁVEL

Data 11/07/2015 14:01:42 | Tópico: Sonetos

INCOMENSURÁVEL

É sabido que até a última estrela,
Brilhando anônima entre outras bilhões,
Dista certa medida em explosões
Que a expansão do Universo nos revela.

Mas, e ela?... Como ver se os olhos d’ela,
Cuja luz atravessa as imensidões,
Hão-de causar tão-só desilusões
Ou uma esperança maior e mais bela?

Ao contrário de estrelas, não se mede
A verdade d’alguém ou d’algum modo
O brilho d’um olhar ardendo todo.

Porque amar na medida em que é amado
É algo que tão belo se concede
Quanto a luz vista n’um céu estrelado.

Betim - 27 10 2014


Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=294429