Naverá avol tadireló

Data 12/12/2015 11:37:57 | Tópico: Poemas




Um exercício divagando


Peraguns minus, desacelê,
sacrifi quiofrenesi,
axal taçãnã darábofrus.
Mevê coma colibri,
e dê xotem popassar,
jamá podá prisoná.
unco raçonquines tada.
tevos fisurdis notear,
cujata majáfoi bemolda.

Mesenle jentregui
aquimema e miquer,
na podrá mitrans formá
naverá avol tadireló.








[ Espere alguns minutos, desacelere, sacrifique o frenesi, a exaltação não dará bons frutos. Veja-me como a um colibri,
e deixe o tempo passar,jamais poderá aprisionar um coração que nesta estrada teve os fios urdido num tear,cuja trama já foi bem moldada. Meu enlevos já entreguei a quem me ama e me quer , nada poderá me transformar, não haverá a volta do relógio]







Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=303127