em ti, Alma mãe.

Data 14/04/2016 19:28:12 | Tópico: Poemas




volto à Alma mãe.

agora que consegui descoser-te de mim, programei o regresso na mesma nudez em que sempre me escrevi e sou.

chove.
e estou limpa.
Sorrio.
e sinto-me clara.

a distância cura-me no encontro comigo de não saber quem está
afinal.

sou quem é
não quem está




Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=308068