Oceano

Data 17/10/2016 23:05:55 | Tópico: Poemas

Eu oceano
Azul, a cor que não existe
A fantasia que clareia os mistérios
Cor dos olhos, da cor do mar

Toda minha imensidão em gotas
Pegue-me em suas mãos e veja
Escorro frio como um pensamento

Nosso amor impossível
Minhas ondas que são adeus
Minhas águas que circundam o continente
Observa-me das frestas da cidade
Daí de longe ama-me, real

A espuma em seus pés, um convite
Deite-se sobre mim e permita-me
Permita que a circunde, que a toque
Quente será o vento nos lábios
Afunde em minha batelada

Entrego-te as macias areias
As mais belas que possuo
A terra fértil, moça bonita
A maresia irá acompanha-la
Lembrando do nosso amor
Sob céu aberto de estrelas
Então deixe-me molhá-la



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=309340