Poderia ser a ponta do abismo

Data 02/06/2016 03:05:22 | Tópico: Poemas

Algumas mulheres são como fábricas de

gente e não se dão conta, desapegadas do

sangue, na veia só corre óleo cru.

Abandonam em qualquer lugar, na verdade

comportam-se como se tivessem acabado de

evacuar, deixam o dejeto lá, jogam no balde

de lixo ou afogam em um rio, só querem se

livrar.

Esses seres desprezados, quando não têm a

vida ceifada ali, crescem nas Instituições,

encarando outros abandonos, muitas vezes

tornam-se os invisíveis no jardim da infância,

vivem mendigando amor, atenção, sonhando

com a adoção. No entanto, como em um

canil nem todos tem a mesma sorte, tem

muitos que escolhem pela raça ( só adota os

que tem pedigree)...

E aí o tempo vai passando, e a maioridade

chegando, recebem alforria, liberdade, como

gatos, sendo empurrados do muro das

Instituições, para caírem de pé do outro

lado, na sociedade.

Graças a Deus, que o que falta em algumas

pessoas sobra em outras e ainda existe quem

adote, os que fazem a diferença e refletem

raios de luz!








...E assim o que poderia ser a ponta de um abismo, torna-se um novo horizonte iluminado!



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=310058