Fecunde esse mistério

Data 19/08/2016 15:54:38 | Tópico: Poemas

Infinitos e inefáveis místicos dispersos
Passeiam pelos jardins paradisíacos etéreos
Venham fecundar o mistério desses versos
Com a luz que despe o véu de todos os mistérios

Do conhecimento os mais azuis lhes têm divindades
Que as ignorâncias mortas dos cegos se levantem
E os insanos saiam do manicômio e das suas castidades
Libertando a alma do reverso pelos versos cantem

Que a alquimia de ouro dos mais sábios magos
Fecunde o pólen da rosa e inflame a cruz ardente
Sentados à beira dos abismos com seus legados
Iluminando os vales e as veredas brilhantemente

Turbilhões quiméricos do sonho perdido presente
Orquídeas negras germinam nos jardins do Lorde
Suas fragrâncias se misturam no éter sutil envolvente
E suas profecias cabalísticas anunciam sua morte!




Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=313159