e:mails de um amor efemero - VI

Data 17/11/2016 20:49:40 | Tópico: Textos



Segunda-feira,02 de novembro de 2009

Meia-noite - Por que me engano,quando sei que as coisas nunca acontecem como gostaria que fossem .Não falei com My Lady Day e isto me deixa muito deprimido. A vida continua, vou tentar dormir um pouco e sonhar com ela,tão distante,tão distante.

Bonjour, ma Sapidacia cherie!

O6:50 - Abrindo a oficina e imaginando o que ocorreu ontem.
07:10 - Um sol gentil. Três dos meus colegas "papudinhos" sentados no banco deles na Praça Sete palmeira,enquanto ao fundo os operários do Parque de Diversão Bola de Ouro,desmontavam lentamente os brinquedos que tanto alegraram as crianças daqui. Poucas pessoas na Parada.O Desconhecido Vendedor de Melancia conversava como seu ajudante sentados em frente as suas mercadorias espalhadas em volta da frondosa mangueira.O mercado em frente com as moto-táxis estacionadas e os seus donos sentados num comprido banco de madeira,perto da banca de vender de café,onde uma senhora atende gentilmente os seus clientes habituais. Um c

Corsa preto de quatro portas estacionou em frente a parada e o condutor do mesmo falou algo e alguns passageiros,a maioria mulheres correram em sua direção. . Ouvindo Betânia:
"Como uma abelha necessita de uma flor
eu necessito do teu amor"
Eu preciso de você na voz de Maria Bethânia.

Essa canção com essa belicissima e apaixonante letra me aquece a alma em duvida. Eu necessito de você minha Sapidacia e da sua oxitocina - de seus encantos e de seus conhecimentos.Seu Zé do Mato me alegra com sua presença,mas depois me entristece com a noticia que não tem o dinheiro que ficou de arranjara-me hoje. Tudo bem,isso não me abala. É a vida de nosso poeta. Vamos a luta.
10 e pouco de uma atípica manhã de segunda-feira - dia de finados - Acenderem velas para os meus entes-queridos que povoaram de alegria a minha existência com suas sabias presenças, Papai, meu compadre Jacó, minhas avôs, o judeu Salomas e outros amados que estão em outro plano espiritual. Para mim,eles nunca morreram,apenas mudaram de lugar - estão em Jeruz. Encerro o expediente,desligo a chave geral para desconectar a tomada do transformador de solda,o meu velho C2D2. Como estará o tempo ai? Aqui um sol morno encoberto por nuvens plúmbeas. Apanhei um balde d'agua no quintal de meu vizinho Seu Biné Galinha Magra,onde dois rapazes preparava o concreto para encher as fôrmas dos pré-moldados. Um casal desce apressado. Vou em casa merendar cuscuz com torta e um copo de café.Peço para minha pequena sobrinha abri o meu e:mail. Fiquei mais triste,não achei o que esperava.Um e:mail com um poema ou algo similar.Agradeci-lhe e voltei cabisbaixo para a oficina.Um casal desce apressado. Um ventinho gostoso ameniza o meu sofrimento. Como ansiava ler alguma coisa tua para elevar o meu astral.Sento-me na minha cadeira e para diluir um pouco os meus tristes pensamentos através deste amigo inseparável. Fico a matutar e isso me corroí por dentro. com duvidas torturantes que orbitam mim.Será que ela esta me evitando ou não quer mais falar comigo? Tem alguma coisa estranha penso constantemente. Não temas,diga-me a verdade e me recolherei a minha insignificância. Vou ler Tolstói....mas não adianta, sofro em silencio...
12:28 - Lan dos Irmãos
Ganhei um livro que acho que você vai gostar "Literatura Portuguesa" de Massaud Moises e "Marilia de Dirceu e Cartas Chilenas". Abri o e:mail e nada, coloquei uma mensagem no seu msn:

"Oi,amor! Bom dia,minha bela e cheirosa Sapidacia de meus sonhos.estou a beira de um colapso.A tua ausência me inquieta e faz-me pensar que estais me evitando - sinto saudade dos teus poemas.... minha Sapidacia... o que esta havendo... perdestes o viço por mim?."

Aguardo a sua entrada com ansiedade. Estarei aqui a partir das oito.Por favor,entre e diga alguma coisa, eu preciso saber o que esta havendo.Somos adultos e não devemos nos enganar... avida é assim mesmo.Já estou acostumado,não receais de me falar a verdade.Ok? E assim a vida vai continuar.Te adoro,beijos...te aguardo,estou preparado para tudo,até ser mesmo infeliz. A vida continua ..leia.. te adoro,minha Sapidacia - mas entenderei...

Extraído do livro homônimo publicado pelo Clube de Autores (www.clubedeautores.com)



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=316358