Um buraco enorme em mim.

Data 25/05/2018 16:01:51 | Tópico: Poemas

georg baselitz


Um buraco ...





A barraca encarnada,
Sem saudade não é nada,
Como quem perde o destino,
Pesa-lhe a vida passada,

Ainda a julgo habitada,
Pela passagem do tempo,
Esse barraco, era a morada
Do meu sonhar em tempos,

Contará amanhã o vento,
Dentro d'paredes caídas,
Imitação d'Stabat Mater,
Como quem se dá ao inútil, fútil

E sem titulo, de uma vida
Apagada do que fomos,
A barraca abandonada,
Não resistiu ao culto

Do novo, no panteão
Do firme da obra feita,
Do estorvo, mas eu
Nada sou fora dela,

A barraca é o meu mundo,
Encarnando eu a parte
Bela dela, barraca,
Barraco encarnado,

Desgraçados e iguais somos,
Eu a ele, buracos e pregos,
Mais nada. Sem fim,
Um buraco enorme em mim.






Jorge Santos (05/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com









Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=326766