Odor de lagoa Chã..

Data 16/01/2018 16:47:47 | Tópico: Poemas




Sou igual a fedor de lagoa Chã ...

Se abrindo as asas sobre o monte mundo,
Tudo que vi vejo, encanta se escuto, se canta
Tudo quanto vejo, sinto ouvindo minha voz
Humana e abro asas abrindo ao ar meu corpo

Meio vulto, meio sonho curto e eu abrindo
As asas de meu peito escorrendo, o sentir outro,
Humano tão pouco, d'amar algum, sonho
Comum, perdido... o que me fica, nada,

Tudo o que vi vejo, de que me serve ter asas
Se esta alma não voa nem viaja presa à voz
Que é meu eco e acto de negação, vi-me, vejo-me
Ostra da consciência, que é feito da minha,

Se existe, escravo do que escrevo, estéril de dia,
Inútil à noite e no meio uma vontade de voar
Sobre o mundo que é mais próprio d'outro ser,
Não eu, ser nem sou, nem luar e lago, herança ruim,

Vício d'mil causas absurdas, ocas, loucas,
Sou vulgar, igual a odor d'lagoacho de rãs...









Jorge Santos(01/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com






Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=330405