Ela me Ama

Data 09/10/2018 03:13:35 | Tópico: Poemas

Confesso-te, sem nenhuma hesitação,
Que se fosse eu o dono do teu coração
Eu plantaria flores nos campos de aço;
Correria pelas praças públicas, pelado,
Como um dia correu na antiga Grécia
Um muito querido e famoso sábio
Gritando para que ouvisse toda Terra:
Eureca! Eureca! Eureca!

Juro-te que se fosse eu o proprietário,
Se fosse eu que te inflama e o peito "abraseia",
Que se fosse eu o único mandatário,
Eu colheria dos céus todas as estrelas
E erigia para ti o mais adornado relicário!...

Elevaria-te pelas águas tantas e cristalinas
Num vôo singular, de mãos dadas pelo espaço,
Beijando bocas de nuvens doiradas e argentinas
Num momento muito mais que mágico: Fantástico!...

Eu transporia a mais alta das montanhas
Ou a mais longínqua galáxia do universo
Deixando no infinito o meu poderoso eco:
Ela me ama! Ela me ama! Ela me ama!



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=339699