NADA MUITO POUCO

Data 06/05/2019 03:09:17 | Tópico: Rondel

Nada muito pouco assim ela se expressou
Uma alma devotada a retribuir a alguém
Os Préstimos dedicados de forma voluntária
Em seus momentos de angústias de dores.

Favor se paga com amor ela assim exortou
Em seguida exalou um chamego nos faz bem
Nada muito pouco assim ela se expressou
Uma alma devotada a retribuir a alguém.

Quem conhece uma flor enxerga a delicadeza
Lida com as asperezas aparando as arestas
Não compra brigas e ainda evita aos temores
Neste mundo dos horrores basta de opressores
Nada muito pouco assim ela se expressou.


Enviado por Miguel Jacó em 05/05/2019
Código do texto: T6639998
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=343587