Acorrentados

Data 11/05/2019 20:20:21 | Tópico: Letras de Música

https://www.youtube.com/watch?v=erqcIBNHSTM

Acorrentados

Talvez fosse melhor que se não voltasses
Quiçá fosse melhor que me esquecesses
Voltar, é começar a atormentar-nos
A querermos para odiar-nos
Sem começo e sem final

Nos temos feito tanto, tanto dano
Que o amor entre nós, é um martírio
Jamais quis chegar ao desengano
Nem ao esquecimento, nem ao delírio
Seguiremos sempre iguais

Carinho como o nosso é um castigo
Que se leva na alma até a morte
Minha sorte precisa da tua sorte
E tu, de mim precisas muito mais

Por isso nunca haverá despedida
Nem paz alguma há de consolar-nos
E toda essa dor há de encontrar-nos
De joelhos nessa vida
Frente a frente, e nada mais...

Carlos Arturo Briz (1955)


Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=343673