DA JANELA DO MEU QUARTO NO DAN INN

Data 12/05/2019 14:05:23 | Tópico: Poemas -> Reflexão

DA JANELA DO MEU QUARTO NO DAN INN
(Jairo Nunes Bezerra)

O silêncio se perpetua à minha volta,
A chuva cai torrencialmente...
Cresce a minha grande revolta,
Por não te ter à minha frente!

A saudade de ti se apropria de meu corpo,
E a água caindo me apoquenta...
Mais se aumenta o meu sufoco,
E a necessidade de ti te ver aumenta!

Logo o céu regressa a sua cor... Fica azulado,
Sem água não mais fico sufocado,
E comemoro a luz solar!

Raios bronzeiam o meu espaço circulante,
Tudo volta a ser como antes,
Até o marulhar das ondas do mar!



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=343688