O último presidente agora é rei

Data 02/07/2021 03:28:01 | Tópico: Poemas -> Fantasia

É chegado o tempo do fim de tudo
Os trilhos tortos e enferrujados
E os barcos que vagam sem destino
Manifestam o inabitado novo mundo

Aconteceu tão de repente uma luz
Uma vibração, um zumbido forte
No céu trevas vinham do norte
Dividiam o firmamento em forma de cruz

Odor de enxofre forte queimava
Os olhos, as narinas e pairava
Junto da cinza que invadia frestas
Dos beirais das portas das casas

Então diziam é chegado o fim
Enquanto as aves caiam nos quintais
Lembrei do *corvo dizendo nunca mais
E também acreditei, melhor assim

Ligeiramente surdos isolados
Depois de dias trancados a ouvir
Gritos de socorro e gemidos abafados
O pensamento do medo do advir

Sobrou só o Brasil, depois que a pedra caiu
Em parte alagado, com céu cinza
Sem verde nem muito menos dourado
Com um novo sistema adotado

O último presidente agora é rei










Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=357916