BRUMAS - CRIATURA

Data 13/09/2021 19:53:06 | Tópico: Poemas

BRUMAS
Eu que te amei nas brumas do passado
Ainda te amo no que lembro de nós dois
quando éramos um...
Ou pensávamos ser.
Eu que te amei em brumas
Te vendo como um Sol dos meus dias,
Sobrevivi à noite que veio a seguir
matando a sede nas mesas pegajosas...
Sofri.
Te amo ainda com a clareza que os anos permitiram.
Já não me perco em brumas seguindo sua luz.
Caminho a seu lado.
Te compreendi. (Proteus).

- CRIATURA:
Oh divina criatura
deixa ser seu inventor
que criador não sou.
Deixa te inventar do meu jeito
se tiver jeito... Prepotente que sou.
Você já é o que tem que ser
e quero te reinventar ao meu bel prazer
errado que sou.
Desculpa a prepotência desta mentira.
Sei que posso ser mais do que o Homem que sou.
(Proteus).




Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=358891