Lisboa e sua gente...

Data 21/10/2021 10:53:38 | Tópico: Poemas


Lisboa e sua gente;
De mãos dadas com o vento,
Passeiam pelas ruas do nada,
Homens, chão, pobreza, aflição
Sorrisos escondidos no silêncio

Olhares perdidos
Barbas fora do dia,
Fome a espreita
Nas faces escavacadas pelo tempo

Mãos estendidas ao sol da vida,
Giram na direção de quem passa,
Meigos sorrisos nos lábios,
Gestos e mais gestos e nada…

Procuram no vazio das mãos,
Ganhar um dia de sol,
Entre sóis passados em branco,
Dia após dia nas ruas da vida sem vida

Na praça do dia,
Buscam o mínimo,
Pra desencalharem
Suas barrigas enlutadas

Sempre, sempre de mãos dependentes
À bondade de quem passa
E faz-se ouvir, o tinir das suas sobras,
No fundo das mãos cheias do nada

Adelino Gomes-nhaca



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=359391