A Chama da emoção

Data 17/06/2009 22:29:10 | Tópico: Poemas -> Introspecção

Abstraio-me da minha intolerância
Ausento-me para me aceitar
Concebo-me à luz da minha crença
Bebo da fé que me dá confiança
Busco na vida a seiva da eternidade
Colho da sorte o fruto do meu trabalho
Trilho o rumo do livre arbítrio
Sorrio para disfarçar a minha imperfeição
Os defeitos transformo em virtudes
Chamo a mim a voz da emoção
Maria Fernanda Reis Esteves
49 anos
Natural: Setúbal



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=87396