O Templo

Data 01/08/2009 18:12:32 | Tópico: Contos

Do Templo, sabemos que era grandioso e sublime. A porta principal, desenhada por um arquitecto de nome desconhecido, estava voltada para poente,e era uma fonte de interesse, demasiado evidente.
Em 1877, Frederic Cornwell,falava de um deserto imenso, onde existia uma encruzilhada com uma bifurcação, e em cujo caminho que seguia para oeste era visível uma Pirâmide, de dimensões colossais. Algo de misterioso encerrava esta sua descrição de uma das muitas viagens que Cornwell fizera a África, mais precisamente,ao Egipto.
Nesse mesmo ano, morre F. Cornwell , de uma forma que podemos considerar desprezível: batera-se numa luta sem história, por uma mulher de comportamento duvidoso. Conta-se que antes de morrer, as suas últimas e derradeiras palavras foram:todos os caminhos são apenas a Luz de um único caminho que conduz ao Templo e à Pirâmide.
New York, (1917) - Truman Capote vagueia numa rua sombria, sem conseguir escrever algo de memorável no seu livro de contos, " Música para Camaleões".
Não muito longe do lugar onde se encontra, num quarto de hotel M. Monroe conversa sobre algo efémero, com Henry Miller.
A uma grande distância dali, em pleno deserto abrasador, junto ao que restava de uma antiga parede e não muito distante do Templo jaz um corpo. Permanece ali não se sabe como nem porquê. O seu rosto apresenta um olhar tão assustado, que dir-se-ia ter visto algo sobrenatural.
Os anciãos daquelas paragens dizem pertencer a F. Cornwell. Dizem, que o tempo tudo apaga: velhas recordações, conhecimentos e factos que não voltarão a repetir-se. Na planta da sua mão direita são visíveis alguns traços impressionantes, que fazem lembrar um caminho para um Templo e uma Pirâmide.
O seu corpo, foi enviado para o Cairo para investigações.
Muitos anos se passaram desde esse memorável momento, escrito a fogo sob o céu estrelado do deserto.
New York, (Março de 2008) - um homem vestido de negro entra na Biblioteca Municipal e pede de uma forma quase inaudível um livro ao bibliotecário.A resposta não se fez esperar:- aqui tem o seu livro,Sr. Cornwell.

Neno*

*Singela homenagem a Jorge Luís Borges



Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=92943