JÁ NÃO SEI MAIS CAMINHAR

Data 08/08/2009 05:24:17 | Tópico: Poemas -> Amor

<div><embed src="http://widget-d6.slide.com/widgets/slideticker.swf" type="application/x-shockwave-flash" quality="high" scale="noscale" salign="l" wmode="transparent" flashvars="cy=ok&il=1&channel=432345564275109846&site=widget-d6.slide.com" style="width:426px;height:320px" name="flashticker" align="middle"></embed><div style="width:426px;text-align:left;"><a href="http://www.slide.com/pivot?cy=ok&ct=1 ... 5564275109846&map=1" target="_blank"><img src="http://widget-d6.slide.com/d1/4323455 ... images/xslide12.gif" border="0" ismap="ismap" /></a> <a href="http://www.slide.com/pivot?cy=ok&ct=1 ... 5564275109846&map=2" target="_blank"><img src="http://widget-d6.slide.com/d2/4323455 ... /images/xslide2.gif" border="0" ismap="ismap" /></a></div></div>


JÁ NÃO SEI MAIS CAMINHAR


Eu já sei voar, voar, voar.
Que mais posso desejar?
Se não sei mais caminhar...

Já que posso voar
Posso, até a você, chegar...
Este meu maior desejo, posso realizar...
E ao te alcançar, poderíamos sonhar...
Em beijos e abraços, divagar...

Existem muitas formas de viajar,
A palavra é uma delas...
É transporte visual, oral, sinestesia...
Psicomotor seria o nosso voo estelar...
Nas nossas palavras a mágica
De seduzir no ouvir, calar, falar
Sentir o ardor do texto e intertexto
Adentrando em nossas almas a flamejar...

A cada dia nos alimentaria,
E a cada encontro de sintaxes e fonéticas
Sentiríamos o amor, do um no outro
E traríamos de volta cada um pra si
Uma paixão que extravasaria
Nas letras que teria lido no olhar...

E depois do voo, de novo,
Cada um em seu lugar...
Guardaria um pouquinho daquele amor
Para a cada dia reabastecer-se e mais voar...

Ibernise
Indiara (Goiás/Brasil), 31.07.2009.
Núcleo Temático Romântico.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.


Este texto vem de Luso-Poemas
https://www.luso-poemas.net

Pode visualizá-lo seguindo este link:
https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=93836